Há algo novo no ar. Os drones, ou Veículos Aéreos Não Tripulados (VANTs), começam a ganhar os céus de todo o mundo para atividades de defesa, lazer e, gradualmente, comerciais. O assunto, inclusive, causa atritos entre empresas e governos, e já começa a ganhar força no Brasil. No entanto, que obstáculos a operação comercial de drones teria no país? O TechTudo conversou com especialistas.
O que é drone e para que serve? Tecnologia invade o espaço aéreo
Amazon Prime Air é um serviço audacioso da gigante americana para entrega por drones (Foto: Divulgação/Amazon)
No último mês, a aprovação de um pedido da gigante norte-americana Amazon para vôos experimentais com drones pela Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA) reacendeu o debate em torno do uso desses equipamentos para fins comerciais. O objetivo da empresa é colocar em funcionamento o ambicioso Prime Air, que faria entregas em apenas 30 minutos após a compra. O processo até a aprovação da FAA, porém, se arrastou por cerca de um ano e meio por falta de uma legislação específica para este novo tipo de equipamento. Situação semelhante à americana pode ser encontrada aqui no Brasil, onde a Agência de Aviação Civil analisa a regulamentação dessas aeronaves há cerca de um ano.
Entrega por drones possibilitaria o recebimento de compras até 30 minutos após o fechamento do negócio (Foto: Reprodução/Amazon)
Transformações criam barreiras Antes de começarem a operar comercialmente no Brasil, os drones precisam da regulamentaç...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.