A Microsoft, finalmente revelou detalhes sobre a atualização de sistemas operacionais piratas, de versão mais antigas, para o novo  Windows 10 original. Usuários de sistemas não genuínos, denunciados por uma marca d'água, até podem adquirir grátis a versão oficial do Windows 10, mas permanecerão ilegais, sem uma licença oficial. A fabricante prometeu planos atrativos nesses casos.
Qual a diferença entre o Windows 10 para PCs e a versão de smartphones?
Microsoft explica como funcionará a licença do Windows 10 para versões piratas (Foto: Divulgação/Microsoft)
Marca d'água = Pirata
Como prometido anteriormente pela Microsoft, todos poderão fazer o update para a versão mais recente do Windows. Para um dono de um sistema pirata, entretanto, o processo será um pouco diferente. Após a atualização, o usuário verá uma marca d'água em seu computador, indicando que seu software continua "ilegal". Ou seja, sem alguns recursos como as atualizações via Windows Update e suporte.
Em post no blog oficial da Microsoft na última sexta-feira (15), o vice-presidente de software da companhia, Terry Myerson, confirmou o que a Microsoft já havia dito ao TechTudo anteriormente, e esclareceu que somente os usuários que têm as versões genuínas do Windows poderão aproveitar a oferta de atualização gratuita para o Windows 10 oficial, sem marca d'água e restrições.
Qual o melhor Windows de todos os tempos? Comente no Fórum do TechTudo.
O movimento "em favor dos piratas" vai ajudar a fazer crescer a base de usuários e...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.