Pesquisadores da Universidade de Manchester, na Inglaterra, desenvolveram uma técnica que pode resultar na próxima geração de antenas. O estudo criou uma espécie de tinta de grafeno que pode ser usada para a fabricação de transmissores maleáveis, como tecidos e papéis. A tecnologia pode ser usada nas mais variadas aplicações, desde roupas até termômetros e cartazes. Resumindo: poderemos ter roupas ou folhas trabalhando como antenas.
Carregador de pilha: lista reúne os modelos mais baratos e portáteis
Tinta de grafeno usada para antenas possui até 50 vezes mais condutividade elétrica (Foto: Reprodução/YouTube)
Transmissores de rádio são construídos com materiais elétricos e rígidos, o que nem sempre permite que eles sejam colocados em aplicações mais dinâmicas. A antena desenvolvida pelos pesquisadores é impressa em papel com uma tinta criada com flocos de grafeno. O material é ‘amassado’, o que aumenta em ate 50 vezes a sua condutividade elétrica. O grafeno tem sido apontado como a próxima revolução da tecnologia, desde 2004, quando  Andre Geim e Kostya Novoselov ganharam o prêmio Nobel por tornar o material mais confiável. Entre as principais características da matéria prima, estão a resistência e a flexibilidade. Outro fator importante é o custo, já que ele é encontrado em abundância na natureza, o que o torna mais barato do que o silício. Mas como essa nova tecnologia pode transformar a nossa vida. Pois bem, i...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.