Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Com a popularização da Internet, o termo “roteador 3G” ficou cada vez mais comum. Mas, afinal de contas, o que é um roteador 3G e qual a diferença dele para um roteador “comum”? Quais as vantagens dele? Essas e outras perguntas serão respondidas nesse artigo. Antes, deixaremos claro que esse é um artigo voltado para o público leigo. Logo, evitaremos o uso excessivo de termos técnicos, procurando tornar mais claro e simples possível essa tecnologia para pessoas comuns.

Novos roteadores Archer AC 'baratinhos' prometem Wi-Fi ultrarrápido

O que é um roteador?

Exemplo de um roteador wireless (Foto: Divulgação/D-Link) Exemplo de um roteador wireless (Foto: Divulgação/D-Link)

Um roteador nada mais é do que um equipamento usado em redes de computadores que distribui a internet de um ponto para demais máquinas. Como o nome deixa subentendido, ele procura as melhores, mais rápidas e mais curtas rotas (daí o nome roteador) para a informação chegar até o destino. Diferentemente de um modem, que conecta apenas uma única máquina à internet, o roteador pode conectar vários computadores.

Antigamente, era comum o uso de roteadores cabeados. Os mais simples possuíam quatros portas Ethernet que permitiam conectar quatro computadores à grande rede. Com o aumento do uso das redes wireless (ou sem fio), foram surgindo roteadores wireless, que usam antenas, capazes de conectar não só computadores via cabo, mas também por sinal Wi-Fi. É com eles que hoje você usa a internet da sua casa no notebook, smartphone, videogame e tablet.

Então, o que é um roteador 3G?

Exemplo de roteador wireless 3G/4G (Foto: Divulgação/TP-Link) Exemplo de roteador wireless 3G/4G (Foto: Divulgação/TP-Link)

Os roteadores explicados no tópico anterior distribuem a internet banda larga da sua casa, tais como as fornecidas por empresas como GVT, NET, Oi, dentre outras. Porém, se você sair de casa com o notebook, ele não poderá usar a internet que você contratou para a sua casa, visto que o sinal oferecido pela sua operadora só pode ser usado na sua casa (ou escritório).

Qual o número de conexões simultâneas de um roteador wireless? Confira no Fórum do TechTudo.

Visando atender uma demanda diferente, surgiram os roteadores 3G, também conhecidos como roteadores wireless 3G. Este tipo de roteador tem as mesmas funções dos roteadores wireless, porém contam com uma função a mais: de compartilhar o sinal da banda larga móvel. Desta forma, você pode instalar um chip com um plano de internet 3G de qualquer operadora, ou mesmo um modem 3G e, então, compartilhar a sua internet com outras pessoas.

Para quem é esse tipo de roteador?

Os roteadores wireless 3G são úteis no caso da pessoa não ter a opção da banda larga tradicional. Por mais que as empresas invistam continuamente em infraestrutura para oferecerem internet banda larga no máximo de localizações possível, ainda é muito comum determinados bairros e ruas sem essa disponibilidade. Sendo assim, para suprir essa carência, é bom comprar um roteador 3G, contratar o plano que melhor se adeque às suas necessidades e ao seu bolso e, desta forma, usufruir da conexão à internet em toda a sua casa e em vários aparelhos diferentes.

Há alguma taxa por serviço?

Roteador 3G da Multilaser com modem 3G conectado (Foto: Divulgação/Multilaser) Roteador 3G da Multilaser com modem 3G conectado (Foto: Divulgação/Multilaser)

Não. A única taxa que você vai pagar vai ser a do plano 3G contratado junto à sua operadora, seja ela Oi, TIM, Claro ou Vivo. Isso você paga até para usar a internet móvel pelo seu smartphone. Enquanto você tiver franquia disponível, poderá usar a internet pelo roteador 3G normalmente.

Marcas de roteadores

As principais marcas que produzem esse tipo de roteador e os comercializam aqui no Brasil, são: TP-Link (que também produz roteadores wireless); Multilaser; Aquario, Comtac, dentre outras.

Vale a pena?

Depende. Um roteador wireless 3G tem como grande vantagem você poder compartilhar a sua internet móvel com outras pessoas e usá-la em outros equipamentos. Isso resolve o problema da falta de links de banda larga das principais operadoras do país. Porém, é sabido que o custo das redes móveis 3G é bem maior que o custo da banda larga fixa. Uma franquia maior, de 2 ou 3 GB, certamente custa bem mais que um plano de banda larga fixa oferecida por empresas que trabalham com este serviço.

 

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.