Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

E se um smartphone fosse também um dispositivo vestível? É essa a proposta do Blu, um aparelho que está buscando financiamento coletivo para deixar de ser um “projeto inovador” e virar realidade. Sua meta, porém, é ousada. Os desenvolvedores querem, através do site Indiegogo, arrecadar US$ 1 milhão (pouco mais de R$ 3 milhões).

Pen drive aumenta em 256 GB a capacidade de ‘smarts’ Android e iPhone

Blu, smartphone vestível, capta recursos no Indiegoog (Foto: Divulgação)Blu, smartphone vestível, capta recursos no Indiegogo (Foto: Divulgação)

Flexível, durável, customizável, à prova d’água, com comandos por gestos, conectividade sem fio, alto-falante de 360 graus, bateria de Flex-Ion, Gorilla Glass, Bluetooth… O Blu promete oferecer ao usuário uma tecnologia de ponta em um corpo bastante diferente do que estamos acostumados para um celular.

Para ser vestível, ele tem um display de OLED flexível, feito com um substrato plástico e combinado com uma bateria também flexível  de 4800 mAh e um circuito impresso. O smart pode ser enrolado com até 5.5 polegadas de circunferência. Na lateral, ele ainda possui um painel iluminado para funcionar com alertas de notificações.

O projeto inclui ainda transferência de arquivos via NFC e uma porta USB para sincronizar ao PC. Display de 5.3 polegadas com a boa resolução de 1080 x 1920 pixels, processador Snapdragon 810 com GPU Adreno 430, 128 GB de memória interna e 4 GB de RAM.

Blu é interessante, mas tem meta ousada no Indiegogo (Foto: Divulgação)Blu é interessante, mas tem meta ousada no Indiegogo (Foto: Divulgação)

Especificações de dar inveja a muitos smartphones top de linha do momento. Ele roda Android, tem câmera de 13 megapixels e é desbloqueado, podendo ser usado com um chip 4G de qualquer operadora. Sua tecnologia já foi demonstrada há alguns anos, não sendo impossível de sair do papel. Alcançar a meta de arrecadação, porém, é uma tarefa difícil.

O que você acha de aparelhos "vestíveis"? Comente no Fórum do TechTudo

Em três dias, de um total de 46, o projeto recebeu pouco mais de US$ 56 mil (R$ 175 mil). O número é bom, e caso a média seja mantida, o objetivo será alcançado, mas não será fácil mantê-la, já que o fato “novidade” já terá passado. Um ponto “encorajador” é que uma unidade custa bem pouco, US$ 319 (R$ 1000) apenas.

Caso o projeto seja financiado as entregas dos aparelhos estão previstas para daqui a pouco mais de um ano, em agosto de 2016. É possível encomendá-los de qualquer lugar do mundo.

Confira o vídeo do gadget abaixo:

Via Indiegogo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.