A IARPA, agência de pesquisa norte-americana voltada ao desenvolvimento de tecnologia de inteligência, anunciou que pretende construir um computador capaz de atingir a marca de 1 exaflop de processamento. A marca equivale a 1000 petaflops, algo 40 vezes mais rápido que os supercomputadores atuais. O projeto ambicioso será desenvolvido em parceria com IBM, Raytheon e Northrop Grumman (as duas últimas são fabricantes de equipamentos e sistemas de defesa).
Empresa brasileira, Positivo lança seu primeiro notebook com Android
Projeto C3 pode revolucionar a informática com a aplicação dos supercondutores (Foto: Reprodução/ESO)
Como você pode imaginar, esse não é o tipo de coisa barata de se fazer. Embora valores do projeto não tenham sido divulgados, sabe-se que o Japão, recentemente, investiu 1 bilhão de dólares na tentativa de construir um supercomputador de 1 exaflop. Para chegar no 1 exaflop a IARPA promete um supercomputador supercondutor que funcione em baixíssimas temperaturas. A ideia é aumentar a performance, já que quanto mais frio é o equipamento, melhor é a sua condutividade (e mais baixa a latência). Essas circunstâncias também garantem custos de operação mais baixos. Os supercomputadores atuais são equipamentos extremamente capacitados. Mas há um problema na busca por máquinas cada vez maiores: o gasto de energia aumenta exponencialmente, já que quanto mais poder o computador tem, mais calor ele dissipa. Para evitar que o calor do computador o torne inviável, enormes e complexos sistemas de refrigeração ...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.