Cientistas desenvolveram uma técnica que pode criar lentes perfeitas a partir de metamateriais, num modelo que reduz custos e pode permitir a constituição de câmeras com capacidades de microscópios eletrônicos. A pesquisa, desenvolvida por pesquisadores da Universidade Tecnológica de Michigan (MTU) e da Universidade de Washington pode dar origem a verdadeiras super câmeras.
Moto X 2015 aparece com flash LED na câmera frontal em fotos vazadas
Cientistas conseguiram criar um tipo de lente capaz de oferecer resolução ao capturar imagens de objetos muito pequenos (Foto: Divulgação/Universidade Tecnológica de Michigan)
Microscópios óticos possuem limitações em relação ao tamanho dos objetos que são capazes de ampliar. Em geral, esses instrumentos são incapazes de oferecer visualização de coisas com menos de 200 nanômetros. O problema é que as lentes usadas nesses dispositivos simplesmente não oferecem resolução suficiente.
Câmera do Moto X não está abrindo. Como proceder? Debata o assunto no Fórum do TechTudo O problema pode ter sido eliminado com a pesquisa dos cientistas norte-americanos. Usando uma lente feita de prata, modificada a nível molecular para que o metal não reflita luz e passe a se comportar como vidro, eles criaram uma versão de lente perfeita, capaz de enxergar em detalhes objetos menores do que 200 nanômetros e representando uma queda de custos vertiginosa, já que um microscópio eletrônico pode custar mais de US$ 1 milhão.  Segundo os cientistas, ...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.