O cabo que acompanha o iPhone é frágil e requer a troca após um certo tempo de uso, caso você queira permanecer recarregando a bateria do seu gadget. Mas, por qual modelo optar: originais, piratas ou com a certificação MFi - Made for iPhone? Confira a diferença entre eles antes de decidir sua compra.
Adaptador magnético promete mais segurança ao carregar smartphones
Veja qual a diferença entre um cabo MFi, original e um pirata (Foto: Reprodução/Paulo Alves)
MFi é uma certificação feita pela própria Apple destinada principalmente a acessórios fabricados por terceiros que apresentam compatibilidade total com iPhones, iPads, iPods e até com o AirPlay, tecnologia de transferência de arquivos sem fios da maçã. Esses produtos passam por uma inspeção rigorosa de qualidade, que garante não só sua durabilidade, mas operação correta de funcionalidades, como botões de volume e pareamento Bluetooth em fones de ouvido e caixas de som, por exemplo. No caso de cabos, há a garantia de que a corrente certa será transmitida da tomada para o iPhone. O problema é que, para passar pelo programa de licenciamento, fabricantes de acessórios devem pagar à Apple uma quantia que acaba sendo repassada ao consumidor, deixando o preço final mais alto. Dessa maneira, cabos USB com a designação MFi podem ser mais seguros do que cabos alternativos, porém muito mais caros.
Enquanto cabos não-certificados custam até R$ 20, modelos MFi podem ser encontrados por preços que vão de R$ 50 a mais de R$ 100, dependendo do fa...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.