Uma das novidades implementadas pela Microsoft no Windows 10 pode não ser tão boa quanto parece. O Wi-Fi Sense, recurso que conecta automaticamente o dispositivo às redes Wi-Fi abertas reconhecidas, pode comprometer a privacidade do usuário. É o que afirma Mariano Sumrell, diretor para a AVG Brasil. “Apesar de ser prático, ele oferece riscos à segurança”, critica o especialista.
Ele chegou! Saiba o que esperar do lançamento do Windows 10 nos PCs
Wi-Fi Sense, recurso do Windows 10, pode expor usuários a riscos (Foto: Reprodução/Microsoft)
A ideia da função é facilitar a conexão do Windows a redes Wi-Fi disponíveis, mais popular no Windows Phone. Uma vez ativado, o Wi-Fi Sense aceita os termos de uso de uma rede aberta e fornece informações pessoais para que o usuário possa utilizá-la. E é aí que mora o perigo. “Em primeiro lugar, conectar automaticamente a redes Wi-Fi abertas não é seguro porque elas podem ser deliberadamente maliciosas e interceptar a sua comunicação e fazer ataques do tipo ‘Man In The Middle”, explica Sumrell, referindo-se à modalidade de golpe em que o invasor dispõe armadilhas entre sites verídicos, como de bancos, e a vítima. Outra característica do Wi-Fi Sense é igualmente problemática: a possibilidade de compartilhar senhas de redes Wi-Fi protegidas com os contatos em troca do acesso à Internet sem precisar das senhas de outros usuários.
“Confiar no sistema operacional para aceitar condições de uso e passar informações como endereço de e-mail também pode ser a...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.