A Pain Gaming, equipe que venceu o campeonato brasileiro de League of Legends, o CBLoL, falou em coletiva de imprensa após a vitória sobre como chegou ao topo e contou um de seus segredos: a atual fase humilde. A equipe faturou R$ 60 mil e a chance de disputar uma vaga no mundial, nas eliminatórias latino-americanas.

League of Legends: final mundial de 2015 será em estádio da Alemanha

Campeões brasileiros de LoL agora sonham com o Mundial (Foto: Felipe Vinha / TechTudo)

Mudança nos jogadores

A equipe conta com quase o mesmo elenco que a levou à vitória no CBLoL de 2013, incluindo Felipe “brTT”, Gabriel “Kami” e Thúlio “SirT”. Os titulares se completam com Matheus “Mylon”, que fez a jogada da vitória, além do francês Hugo “Dioud”, que foi o primeiro estrangeiro a conquistar um título no CBLoL.

Um fato interessante é que a primeira taça levantada dentro do Allianz Parque, o estádio do Palmeiras, foi uma taça de jogo de videogame. Para brTT, isso é indescritível. “É especial e não sei nem como descrever a sensação”, disse. Felipe passou por momentos conturbados desde sua saída da equipe anterior, a Keyd Stars, mas ele se diz satisfeito em estar de volta à Pain e feliz com o atual quadro do time em que faz parte.

O astro, considerado um dos maiores craques do League of Legends no Brasil na posição de “ADC”, estava demonstrando humildade durante a coletiva, ao contrário de suas atitudes na época da Keyd, e também afirmou estar arrependido de ter saído da Pain uma vez. “Fiz a escolha certa em voltar para a Pain e ser campeão aqui é demais”, revelou.



Treino fora e preparo

A equipe que perdeu para a Pain, INTZ, treinou fora do país durante uma semana antes do confronto final. O chamado “Boot Camp” faz parte da realidade de alguns dos jogadores de League of Legends. Mas, para a direção da Pain, essa não foi uma decisão acertada.

Para Gabriel “Mit”, treinador da equipe, a eficácia está em “não com quem você treina, mas como você treina”. “Tivemos mais cuidado em estudar os adversários que eles enfrentaram e se fossemos treinar lá fora esse período teria sido um pouco curto e não muito eficaz. Preferimos treinar nossas estratégias”, disse.

SirT comentou também que o preparo e a tradição fazem parte da Pain Gaming. Em resposta ao TechTudo, o “jungler” da equipe lembrou, também humilde, que eles não estavam preparados para vencer em 2013, assim como achava que não estavam preparados para vencer agora, em alguns etapas, mas que a equipe surpreendeu. “Hoje eu acreditei que estamos preparados para mais desafios”, apontou.

... Felipe Vinha / TechTudo)">Pain Gaming é bicampeã brasileira de League of Legends (Foto: Felipe Vinha / TechTudo)

Qual é o melhor jogo: DotA ou LoL? Opine no Fórum do TechTudo!

Ao final, toda a equipe concordou que a INTZ cometeu diversos erros graves na partida, a exemplo do último lance, onde deixou um dos membros da Pain sozinhos na própria base. Porém, todos respeitam o adversário e parabenizam o esforço de chegar até aqui. Agora a Pain está focada no chamado “International WildCard”, que ocorre no Chile, em setembro, e vai classificar uma equipe da América Latina para o Mundial de 2015, na Europa.

* O colaborador viajou a convite da RIOT Games

 



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.