O Chromecast tem uma falha de segurança que permite que uma pessoa force um dongle a reproduzir um vídeo mesmo que o seu dono não queira. E o Google sabe disso há mais de um ano e ainda não corrigiu a vulnerabilidade – e nem deve fazê-lo. O fato é curioso, e especialistas explicam o motivo desta decisão.
Como funciona o Chromecast, famoso gadget do Google para TVs? Entenda
Chromecast tem falha que não deve ser corrigida (Foto: Divulgação/Google)
A falha foi revelada no ano passado, na conferência da Black Hat, cujo foco justamente é tratar sobre problemas de segurança online. Na ocasião, um dos pesquisadores usou um Raspberry Pi para hackear um Chromecast da sala e fazê-lo reproduzir um vídeo que ele quisesse. O ataque funcionou perfeitamente, e levantou o alerta. Porém, neste ano, com a edição 2015 da feira chegando, Dan Petro, responável por esta identificação, revelou que até agora o erro não foi consertado – e que nem deve ser. Para ele, o Google prefere evitar mexer na usabilidade do Chromecast do que acertar a falha – afinal, ela não chega a ser tão grave. “É parte da escolha de design que o Google fez. E o Chromecast vai ser vulnerável a isso indefinidamente pelo futuro”, afirmou, em entrevista ao site Eweek. O que acontece é que o “Rickrolling”, como vem sendo chamado este tipo de invasão, usa o sistema SSID de transmissão do Chromecast, que acaba sendo a grande forma usada pelo Google para tornar a sua configuração tão simples. Além disso, para que o hacker at...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.