No futuro, satélites da Samsung, orbitando a Terra, poderão oferecer conexão de Internet para todo o planeta. A ideia é suprir a crescente demanda por conectividade com um conjunto de 4.600 pequenos satélites na órbita baixa do planeta, cada um provendo ao menos 1 terabyte por segundo e um total de 1 zetabyte por mês. O estudo foi divulgado pela Samsung via Universidade Cornell, dos Estados Unidos.
Google Maps pode ajudar você a decidir instalar um painel solar
No futuro, rede de satélites da Samsung poderá garantir acesso à Internet em lugares restritos e com alta velocidade (Foto: Divulgação/Nasa)
O interessante no projeto é a proposta de usar satélites na órbita baixa. A razão para mantê-los fisicamente próximos da Terra é para reduzir a latência durante a troca de dados. Satélites de comunicação comuns, como os que garantem a transmissão de um evento esportivo para o mundo todo ao vivo, orbitam o planeta a 35 mil km de distância e o efeito dessa distância é o famoso delay entre a ação e a imagem e o som chegarem na sua telinha. A ideia de colocar os 4.600 satélites mais próximos reduz a latência e permite que a conexão seja mais rápida. Outro ponto interessante da proposta da Samsung é o uso de frequências de rádio comuns para os satélites trocarem dados. O uso dessas frequências faz com que os satélites em si sejam mais baratos de se construir e manter. A decisão por manter os satélites em órbita baixa também explica o por quê de 4.600 deles. Se o satélite está mais distante, suas antenas cobre...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.