A Moto Maker, ferramenta de personalização dos celulares Motorola, está gerando controvérsias em relação ao que permite gravar na traseira dos smartphones. Isso porque o sistema, que vetaria palavrões e termos ofensivos, é facilmente burlado pelas variações da expressão. Por exemplo: a palavra “sex” é censurada, enquanto “sexy” é aceita na plataforma.
Moto Maker no Brasil: saiba como funciona para personalizar o Moto G 3
Esta situação aparentemente surgiu a partir da ampliação do recurso para o Moto G. Antes, quando a Moto Maker era restrita ao Moto X, as possibilidades de edição eram menores, o que reduzia a liberação de mensagens “impróprias”.
Moto Maker apresenta falhas ao censurar gravações no Moto G (Foto: Reprodução/Raquel Freire)
Na versão brasileira do serviço a situação é ainda mais aparente, pois o sistema simplesmente não reconhece palavrões em português. Se em inglês ele veta “sex”, a tradução literal, “sexo”, é aceita normalmente pela loja.
Montagem mostra palavra "sex" censurada e "sexo" aceita no MotoMaker (Foto: Reprodução/Raquel Freire)
Em teste feito pelo TechTudo, a palavra “sexo” não foi banida pela Moto Maker.
O TechTudo acompanhou t...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.