Nem computador, nem smartphone, a próxima vítima de ciberataque na sua casa pode ser o roteador. O número de invasões desse tipo e outro, mais grave, que sequestra os servidores de provedores de Internet, está crescendo no Brasil nos últimos anos. Os ataques remotos direcionam para sites falsos e conseguem capturar facilmente dados e senhas de banco dos usuários. A informação foi divulgada na quinta-feira (26) durante a 5ª
Conferência Latino-americana de Analistas de Segurança, em Santiago, no
Chile.
Os 10 programas e aplicativos mais vulneráveis a vírus
A maioria dos DNS maliciosos no Brasil é usada para roubar dados de banco (Foto: Divulgação/Kaspersky)
Como funcionam os ataques? 
Uma pessoa pode ser roubada por cibercriminosos mesmo se seu computador ou smartphone não tiver infectado por um vírus. A invasão acontece quando o hacker consegue controlar remotamente o roteador do usuário e direcionar a navegação para um DNS que ele pode administrar. O DNS (Domain Name System) é o sistema que traduz o endereço digitado, levando-o ao site que deseja acessar. O criminoso redireciona os sites de banco banco, por exemplo, mostrando páginas falsas - mas iguais às originais - e fica esperando o usuário digitar as senhas."Cerca de 20 DNS maliciosos aparecem por mês no Brasil. A maioria é usada para roubar dados de contas bancárias ou clonar os cartões de usuários”, relata Fabio Assiolini, Analista Sênior de Malware da Kaspersky Lab Brasil.Outro tipo de golpe, ainda mais sofisticado, envolve o sequestro dos ser...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.