O Tidal, streaming de músicas do rapper Jay-Z,  apresenta, além da reprodução de áudio em alta qualidade, características e funções exclusivas, como a reprodução de vídeos e a ficha técnica de uma música. No entanto, o serviço não oferece planos gratuitos. Para aproveitar a plataforma é preciso escolher entre o plano Premium de R$ 14,90 e o HiFi de R$ 29,80. Mas antes de assinar, será que vale a pena testar o streaming? Confira dez motivos que mostram porque o Tidal é considerado o rival turbinado do Spotify. 
Apple Music contra todos: Spotify, Deezer e Rdio ficam devendo? Veja
LDez motivos para testar o Tidal, o rival turbinado do Spotify (Foto: Melissa Cossetti/TechTudo)
1) Qualidade de áudio LossLess
Web Player do Tidal (Foto: Reprodução/Marvin Costa)
A qualidade é, com certeza, o grande diferencial do Tidal. Todas as músicas do serviço são apresentadas em LossLess, um tipo de compressão de áudio sem perdas de dados. Em streamings como Spotify, Rdio e Apple Music o uso de outros formatos, como o MP3, causa a perda de informações e qualidade. 2) Mesmo preço do Spotify Além de um dos planos do Tidal ter o mesmo valor do Spotify, R$ 14,90, o valor da assinatura no streaming também é cobrado em reais. Dessa forma, o serviço não sofre com a alta do dólar. Porém, diferente dos outros serviços, o aplicativo do Jay-Z não tem um período de testes gratuito e a outra opção para quem quer assinar, sem ser o plano de R$ 14,90, é o HiFi de R$ 29,80. 3) Streaming de vídeos
Streaming de vídeos do Tidal...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.