O PlayStation VR deverá contar com uma caixa que conterá uma unidade de processamento de gráficos e áudio. A informação foi revelada por Ram Madhavan, desenvolvedor da Sony durante a Unite 2015, enveto uniu profissionais da área de desenvolvimento de games. Na apresentação de Madhavan, slides explicam em mais detalhes o funcionamento do headset de realidade virtual, expondo o uso da tal unidade de processamento. Headset de realidade virtual da Sony vai se chamar PlayStation VR A informação é importante porque derruba a ideia de que o PlayStation VR dependerá somente da capacidade de processamento do PlayStation 4.
PlayStation VR vai precisar de processamento extra para funcionar corretamente (Foto: Viviane Werneck/TechTudo)
Ao usar força extra de um hardware complementar, a Sony garante que o sistema terá capacidade de exibir conteúdos de alta resolução e taxas de quadro por segundo bastante elevadas, algo fundamental para o conforto de quem usa um headset de realidade virtual.
Qual a sua opinião sobre o Oculus Rift? Opine no Fórum do TechTudo Na apresentação, embora não tenha entrado em detalhes sobre as especificações da unidade, Madhavam disse que ela fara “a maior parte do trabalho pesado” do sistema, indicando que o hardware terá capacidade de manipular parte do áudio e vídeo que serão reproduzidos no PlayStation VR. Além de garantir boa performance e taxa de quadros elevadas ao headset, algo que é fundamental para que o usuário não sinta enjoo e dor de cabeça ao usar esse tipo de acessório, o uso da unidade extra de processamento deve indicar que o preço do headset de realidade virtual da Sony poderá ser alto.
Slide na ap...


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.