Impressões digitais podem não ser mais tão seguras quanto antes. Apesar de serem usadas em diversos sistemas de segurança digital, como no iPhone 6 e Samsung Galaxy S5, elas podem oferecer riscos. Isto porque, pela primeira vez, um hacker europeu conseguiu copiar à distância as digitais da ministra da defesa da Alemanha, Ursula von der Leyen, com a ajuda de uma câmera fotográfica. Entenda o caso.
CCleaner agora ‘dedura' arquivos grandes e ocupando espaço no PC
Como hackers conseguiram roubar impressões digitais só com uma câmera (Foto: Divulgação/ YouTube)
Jan Krissler, membro do mais antigo coletivo de hackers da Europa, o Chaos Computer Club, anunciou seu feito no último sábado (27) durante uma conferência (veja o vídeo). Segundo ele, já existe uma forma de aproveitar fotos em alta resolução para descobrir as digitais de alguém, basta submetê-las a um software de computador responsável por decodificar as imagens.
Fotos das mãos da política alemã foram obtidas enquanto a ministra fazia uma apresentação pública em outubro. Através destas imagens o hacker usou o software comercial VeriFinger – vendido para empresas no mundo todo para cadastrar digitais, como em portarias, por exemplo – e seu programa próprio de decodificação imagens.
Aproveite a viagem: como ficar invisível no Facebook pelo celular? Confira no Fórum do TechTudo.
Essa foi a primeira vez que descobriram as impressões digitais de uma pessoa somente através do uso de fotos, o que abre precedent...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.