A Black Friday 2015 acontece no dia 27 de novembro. Durante a ação, grupos, lojas e fabricantes esperam receber consumidores que querem adiantar as compras de Natal e aliviar as contas durante a crise. Em 2014, as vendas tiveram cresceram 40% em relação ao ano anterior e, para manter o sucesso, as lojas estão fazendo testes e preparando equipes de plantão para melhorar o atendimento. Afinal, ano passado, antes que o evento terminasse as reclamações bateram o recorde da edição 2013 em poucas horas.
Tudo Sobre a Black Friday Brasil 2015
De acordo com Felipe Pagiano, diretor de marketing do Reclame Aqui, entre as principais reclamações da Black Friday estão a lentidão dos sites, o erro ao clicar no carrinho de compras e a maquiagem de preços - famosa "metade do dobro", que gera o nada carinhoso apelido de "Black Fraude" para o evento.
Nos dias seguintes, a plataforma também recebe protestos sobre a entrega dos produtos. Em 2014, o Reclame Aqui teve um aumento de 50% no número de reclamações durante a ação. Foram 12 mil relatos negativos no site, organizados em um ranking nacional liderado por lojas famosas.
Lojas e fabricantes preparam descontos e boa estrutura para a Black Friday (Foto: Isabela Giantomaso/TechTudo)
Testes de stress
Para garantir a estabilidade dos sites na Black Friday - período em que os acessos se multiplicam -, grupos como o Busca Descontos têm realizado testes de stress e volume de acessos. O objetivo dos experimentos é simular um número maior de visitantes simultâneos e preparar os servidores para a alta quantidade de clientes. Realizar esses testes é importante para melhorar a experiência de uso dos consumidores e ter mais certeza de que as vendas não serão prejudicadas por problemas técnicos.
Preços, crise econômica e o dólar
Com a moeda americana em alta, produtos importados ou fabricados no exterior podem não receber tantos descontos quanto seria possível se o dólar estivesse em valores mais baixos. Na Black Friday do ano passado - no dia 28 de novembro de 2014, a moeda americana valia R$ 2,57.
Por outro lado, o cenário de crise econômica pode ser favorável para a baixa dos preços de produtos específicos. Com o menor poder de compra da população, o que resta ao varejistas é lucrar menos.
Ainda para Pagiano, as lojas vão se preparar melhor para aproveitar o evento ao máximo. “Ninguém quer perder clientes durante uma crise. O consumidor quer comprar bem e gastar bem. Se isso for explorado, a Black Friday vai ser boa para os dois, tan...


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.