Cientistas e start ups da Europa começam a testar as primeiras aplicações da tecnologia Li-Fi, que visa disponibilizar conexão com a Internet por meio de luz emitida por lâmpadas de LED compatíveis com a tecnologia, em vez de ondas de rádio, como o Wi-Fi que usamos atualmente.  Pesquisadores testam Li-Fi e conexão é 100 vezes mais rápida que Wi-Fi
A tecnologia ainda engatinha, mas já mostra grande potencial com resultados 100 vezes melhores do que o Wi-Fi em termos de velocidade de transferência de arquivos. Assistir filmes e séries A vida promete ficar bem mais fácil para quem curte assistir filmes e séries via Internet. Embora o fator determinante sobre a performance desse tipo de serviço seja a velocidade da sua Internet, e não a taxa de transferência entre o roteador e o seu dispositivo, o uso do Li-Fi deve melhorar as coisas para quem não tem Internet tão rápida.
Curtir séries e filmes por meio de serviços como o Netflix será mais confortável com o Li-Fi (Foto: Divulgação/Netflix)
Se hoje a Internet distribuída via Wi-Fi pode apresentar gargalos e causar travadas na hora de ver algum conteúdo em resolução mais alta, como Full HD, o Li-Fi promete dar conta disso e muito mais, já que a velocidade é tão superior. Em testes de performance, realizados em laboratório, o Li-Fi pode chegar a 224 gigabits por segundo (Gbps). Com essa velocidade, é possível transmitir 18 filmes de 1,5 gigabytes a cada segundo. Jogos em multiplayer Conectar PC, ou console, à Internet para jogar, via Wi-Fi, não é uma boa ideia: a rede sem fio costuma apresentar velocidades de transferências mais lentas do que via cabo, o que pode provocar atrasos na transmissão de dados entre o dispositivo que roda o jogo e os servidores na Internet: o resultado é o temido “lag”, que compromete a experiência e diminui consideravelmente a diversão.
Uso do Li-Fi pode tornar a conexão sem fio viável para jogos em rede, além de deixar roteadores atuais para trás (Foto: Fabricio Virorino/TechTudo)
Tudo isso pode ser contornado quando o Li-Fi se tornar viável, já que as velocidades de transferência de informação entre dispositivo e roteador serão bem mais altas. Um roteador top de linha, no padrão 802.11n, pode atingir 600 Mbps (megabits por segundo). É uma velocidade 370 vezes menor do que os 224 gigabits por segundo possíveis com o Li-Fi. Vai valer a pena ter um servidor em casa Usando o Li-Fi, sua rede doméstica poderá oferecer velocidades extremamente altas para a troca de arquivos. A 224 gigabits p...


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.