Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Um aplicativo para smartphones vai controlar os principais serviços deste prédio ainda em construção. Localizado em um bairro nobre da zona sul de São Paulo, o empreendimento quer trazer um novo conceito de comunidade, compartilhamento e integração entre os moradores através da tecnologia.

O empreendimento só vai ser entregue no final de 2018, mas o app já está quase pronto. Através da ferramenta, o morador vai ter acesso a serviços selecionados como personal trainer, lavanderia, solicitação de manutenção, limpeza, entre outros.

Uma infraestrutura especial para internet de alta velocidade deixará o prédio preparado para quando a Internet das Coisas for realidade por aqui. Conexões Wi-Fi estarão disponíveis em todas as áreas comuns do edifício; inclusive na garagem. Sempre conectados, os moradores ainda vão poder usar o aplicativo como uma espécie de rede social interna do condomínio.

No app ainda vai ser possível liberar e controlar a entrada de visitantes, agendar a utilização de áreas comuns, como os espaços de coworking e, claro, receber todos os informativos sobre o dia a dia da comunidade.

Ou seja, se você não tiver um smartphone, nem pense em vir morar aqui – vai ficar de fora. E, claro, a tentativa de inovar no setor imobiliário e oferecer uma nova forma de interação e experiência para os futuros moradores tem um preço. A previsão é que o condomínio custe até 25% mais do que a média da região – sim, já com alguns serviços extras embutidos, como lavanderia e banda larga. Mais do que isso, o metro quadrado da região não é para qualquer um; o apartamento de 48 metros quadrados sairia por não menos de R$ 800 mil.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.