Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Neste tutorial, vamos demonstrar algumas maneiras de conseguir fazer boas fotos noturnas com uma câmera DSLR. Mesmo que não pareça possível para um principiante, não desanime.

Seguindo o passo a passo, você vai aprender como compor uma foto tão boa quanto a de um profissional e sem a necessidade de super equipamentos. Nesse tipo de produção, a criatividade e a paciência são requisitos fundamentais para bons resultados.

Saiba como fazer boas fotos à noite (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)Saiba como fazer boas fotos à noite (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

Saiba como fazer boas fotos à noite (Foto: Lucas Mendes/TechTudo)

1) Utilize um tripé;

A maioria das pessoas prefere fotografar segurando a câmera nas mãos. Realmente, facilita a mobilidade e oferece mais opções de ângulos que nem sempre um tripé possibilita. Mas, nesse caso, ele é uma ferramenta essencial para fazer fotos noturnas sem flash. O motivo é simples. Fotos a noite são mais difíceis de tirar justamente pela pouca disponibilidade de luz. Para driblar essa adversidade é preciso manter o obturador mais lento para que a quantidade de luz entrando no sensor seja maior. Mais tempo com o obturador aberto, sem um tripé ou sem que a câmera esteja posicionada em um apoio estável é a causa de fotos tremidas e borradas.

Para fazer fotos da lua é essencial a utilização de um tripé ou o posicionamento da câmera em uma superfície plana (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))Para fazer fotos da lua é essencial a utilização de um tripé ou o posicionamento da câmera em uma superfície plana (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))

Para fazer fotos da lua é essencial a utilização de um tripé ou o posicionamento da câmera em uma superfície plana (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))

2) Ajuste o ISO para o mais baixo possível;

Pode parecer loucura, mas sim, o menor valor de ISO possível vai te proporcionar os melhores resultados. Mais nitidez da paisagem e, em caso de ambientes com pontos de luz como um poste ou os pontinhos das estrelas no céu, vão ganhar mais definição. Isso, impede que fique com efeito estourado de luz como no caso da fogueira na imagem abaixo, onde o fogo é um ponto de luz estourado, ao invés de faíscas, como aparece levemente no canto dela.

Claro, tudo vai sempre depender do ambiente ou motivo a ser fotografado. Se for preciso, vá aumentando aos poucos a sensiblidade do ISO e conferindo os resultados com zoom conforme for fazendo os clicks. Assim, você vai utilizar a quantidade de ISO necessária, sem que a foto fique com aspecto granulado.

Aplicativo do TechTudo: receba as melhores dicas e últimas notícias no seu celular

Observe que a luz do fogo está superexposta em decorrência do ISO mais alto. (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))Observe que a luz do fogo está superexposta em decorrência do ISO mais alto. (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))

Observe que a luz do fogo está superexposta em decorrência do ISO mais alto. (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))

3) Longa exposição e Abertura;

Como dito no primeiro tópico, para fazer fotos a noite sem a utilização do flash, é preciso oferecer o tempo mínimo para que a câmera possa captar a quantidade de luz natural necessária para compor a imagem, ou seja usar o método de longa exposição.

O tempo vai variar sempre. De acordo com o ambiente, a existência ou não de algum ponto de luz e o que você pretende mostrar. Na imagem abaixo, veja que o tempo escolhido possibilitou um pouco do efeito de céu em 'movimento' nas estrelas. Isso acontece quando o tempo de abertura é longo o suficiente para captar a rotação da terra em relação ao céu. Nesse caso, não havia nenhuma luz artificial disponível, o ambiente ao olho humano era totalmente escuro. Ou seja, foi preciso prolongar o tempo de obturação e aumentar um pouco o valor do ISO para que o registro fosse possível.

Experimente começando com a velocidade 1/30 e vá clicando. As possibilidades de abertura são infinitas, levando em consideração que as DSLRs têm a opção BULB de abertura. Ou seja, ela inicia a captação com um primeiro click e só para quando você der outro click para fechar a cortina.

Com a câmera estabilizada, seja em um tripé, ou em uma superfície plana, o sensor capta a luz mais distante, fazendo com que aumente a profundidade de campo da sua foto.

Outro aspecto muito importante, e que contribui muito para aumentar a profundidade de campo é a abertura (F). Quanto maior o valor da abertura, menor vai ser a diferença entre primeiro, segundo e terceiro plano.

Observe o efeito do Observe o efeito do

Observe o efeito do "céu em movimento", imperceptível ao olho nu (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))

4) Foco manual e controle remoto

Se desprenda de configurações prontas. Para fazer fotos de paisagem ou céu noturnas (sem flash) é preciso explorar as infinitas possibilidades que as configurações manuais oferecem. A câmera é inteligente, mas sem luz, essa inteligência fica cega. Por isso, o uso do foco automático (AF) nesses casos não funciona bem. Dica importante: aproveitando que sua abertura está com valor baixo e o tempo de obturação mais longo, utilize a maior distância focal possível. Isso fará com que a paisagem/céu permaneça em foco.

Já os controles remotos ou a opção de temporizador são bem importantes, pois, mesmo que sua câmera esteja estável em um tripé ou superfície plana, o movimento de pressionar o botão do obturador, mesmo que imperceptível a nós, movimenta o corpo da câmera, causando pequenos borrões indesejáveis na captação.

Como proceder então? Posicione sua câmera no ângulo desejado, configure o temporizador de 5seg, caso não tenha o controle remoto, acione o botão do obturador e se afaste para deixar que o equipamento faça todo o trabalho sem nenhum risco de esbarrar e estragar a foto.

5) Lentes

Basicamente, é possível fazer uma imagem noturna, sem flash, com qualquer objetiva que você tenha disponível, mesmo as que vem no kit da câmera, como as tradicionais 18-55mm. No entanto, já que queremos captar imagens do céu e paisagens, o mais indicado é optar por lentes mais angulares. Elas vão possibilitar maior campo de enquadramento com uma menor distância do assunto. Isso, para o caso de fotos no escuro, é bem interessante, pois possibilita alguma visão humana do assunto.

Lembrando que para o caso de fotos da lua, quanto maior a distância focal, melhor. Ou seja, procure optar por lentes telezoom (acima de 100mm).

Além disso, evite deixar a opção de estabilização de imagem (IS) ligado, caso sua objetiva tenha essa possibilidade. Pois, ao imobilizar por completo sua câmera usando um tripé, você acaba 'confundindo' a câmera e obtendo o efeito oposto ao de estabilizar, perdendo um pouco do foco e nitidez.

6) Experimente criar efeitos

Essa, eu diria, pode ser uma das partes mais divertidas e criativas de fotos noturnas. Aqui, sua criatividade é o maior requisito.

Para criar efeitos de luz em uma imagem noturna, utilize todas as outras dicas contidas aqui, adaptando de acordo com a necessidad. No caso da foto abaixo, uma lanterna foi utilizada para criar esse desenho no ar. Pode ser coração, formas, nomes, desenhos psicodélicos ou até luzes de cores diferentes. O efeito fica muito bacana e bem único.

Uso da lanterna para produzir efeitos interessantes em fotos no escuro (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))Uso da lanterna para produzir efeitos interessantes em fotos no escuro (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))

Uso da lanterna para produzir efeitos interessantes em fotos no escuro (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))

Já no caso de utilizar a própria luz em movimento disponível em sua paisagem, como no caso da imagem dos carros em movimento na imagem abaixo também formam um interessante contraste entre a quietude e imobilidade dos prédios e casas em relação à vida noturna. Vale experimentar!

Foto noturna e de longa exposição do movimento dos carros na rua (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))Foto noturna e de longa exposição do movimento dos carros na rua (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))

Foto noturna e de longa exposição do movimento dos carros na rua (Foto: (Reprodução/Heloisa Facin))

7) Fique atento ao clima e se planeje

Última dica, mas não menos importante: se planeje. Faça uma lista dos equipamentos e suprimentos (em caso de locais distantes) que vai precisar e cheque tudo, tanto antes de sair de casa como na saída, após fazer as fotos.

Além disso, não se esqueça de verificar a previsão do tempo com antecedência para não correr o risco de sair com todos os equipamentos e se frustrar ao não encontrar uma condição favorável. Em geral, fotos noturnas de paisagem e, principalmente, do céu exigem condições climáticas boas e céu limpo.

Canon ou Nikon, qual é a melhor câmera? Comente no Fórum do TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.