Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Este ano a CES foi deles; dos simpáticos e cada vez mais inteligentes robôs - foram tantos que a gente até ganhou uma simpatia extra por eles; pra falar verdade deu até vontade de levar um pra casa. Se o ano passado o evento foi dominado pela Realidade Virtual, o 50º aniversário da CES ficou, sem dúvida, marcado pela robótica. A quantidade de modelos e funções surpreendeu os mais de 135 mil visitantes que passaram por aqui nesses quatro dias de CES. Apesar da euforia e correria, todo mundo achou um tempinho para apreciar os robozinhos.

Logo no primeiro dia, a LG apresentou três modelos: dois domésticos e um que funciona como guia em aeroportos. Todos eles operam por comando de voz. Os menores funcionam como uma central capaz de conectar todos os equipamentos da marca dentro de casa. É possível, por exemplo, saber informações sobre o tempo da lavadora, a atividade do aspirador de pó, a previsão do tempo, ligar o ar condicionado e até pedir para ele tocar sua playlist favorita. Já no robô guia para aeroportos, o passageiro pode perguntar o portão de embarque do seu voo, saber quando tempo vai levar caminhando até lá ou até a previsão do tempo no seu destino.

A Sony também mostrou um protótipo: o Xperia Agent. O robô funciona como assistente virtual e se conecta a outros aparelhos inteligente como a TV e a caixinha de som; mais do que isso, o robozinho também tem acesso às contas de redes sociais e até e-mail do usuário. Ele também opera por comandos de voz em linguagem natural - nada de ordens mecânicas e decoradas. O Xperia Agent tem uma tela de LCD própria, conexões Wi-Fi, Bluetooth e NFC e ainda conta com uma câmera acoplada. Os limites da divertida novidade são desconhecidas, mas já se sabe que também vai ser possível interagir com o robozinho através de gestos e até reconhecimento facial.

Mas não foram só as grandes empresas que trouxeram robôs para Las Vegas. Nós conhecemos alguns deles bem de perto. Este é o Pepper. Diferente dos outros, ele não é um mero assistente pessoal. Sua função é integrar a Internet das Coisas em diferentes ambientes, seja ele doméstico ou corporativo. Este foi o robô humanóide mais simpático na nossa opinião. Com três câmeras e uma série de sensores embarcados, quando ele nota a presença de alguém ao seu redor, logo toma a iniciativa de começar uma conversa…

Nosso repórter ficou hipnotizado. Conversou por um bom tempo e até dançou com o Pepper.

A gente viu robô para todos os gostos, de diferentes tamanhos e para todos os bolsos. Alguns são meros brinquedos - pouco úteis para dizer a verdade. Outros já ganharam até inteligência artificial e são capazes de aprender conforme as preferências do seu dono. Vimos robôs voltados para educação infantil, outros mais industriais que substituem máquinas complexas, robozinhos em forma de bichinho de estimação e até um robô “guarda-sol” que acompanha o movimento do Sol para te deixar sempre à sombra…dá só uma olhada.

Outro destaque de alguns robôs assistentes, como o Lynx, por exemplo, é a integração com a plataforma Amazon Echo. Além de reconhecimento facial, interação super natural e até personalidade, esses robôs são capazes de se transformarem em seus “compradores pessoais”. Isso mesmo, com um simples comando de voz, através do serviço integrado da Amazon, o usuário pode pedir, por exemplo, para o robô comprar leite, flores ou até um presente específico para alguém. Simples assim: pediu, ele comprou!

Se você duvidou que os Jetsons se tornariam realidade, pense de novo. Drones capazes de carregar pessoas; eletrodomésticos conectados e, agora, robôs cada vez mais inteligentes. Não há dúvida, quando você menos esperar, você também já terá um companheiro desses mais perto do que você imagina. Se não for totalmente útil, pode apostar, vai ser, no mínimo, divertido.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.