Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.
email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

O Google se manifestou sobre a grave falha de segurança em processadores revelada nesta quarta-feira (3) — vulnerabilidades conhecidas como Meltdown e Spectre. Em nota, a empresa divulgou que está tomando as medidas necessárias para proteger os usuários dos sistemas operacionais Chrome OS e Android, além dos aplicativos Google Apps e outros produtos e serviços.

No caso do Chrome, a empresa revelou que o navegador possui um recurso experimental que ajuda a mitigar a falha enquanto a correção definitiva não sai — isto só deve acontecer em 23 de janeiro, na versão 64 do software. Para se proteger agora mesmo, você pode ativar uma ferramenta chamada "Strict site isolation". O recurso está disponível para usuários de Windows, macOS, Linux e Android. Confira os detalhes no passo a passo a seguir.

Google se manifesta sobre falha de segurança envolvendo processadores (Foto: Melissa Cruz / TechTudo)Google se manifesta sobre falha de segurança envolvendo processadores (Foto: Melissa Cruz / TechTudo)

Google se manifesta sobre falha de segurança envolvendo processadores (Foto: Melissa Cruz / TechTudo)

Passo 1. Digite “about:flags” (sem aspas) na barra de endereços do Chrome e pressione Enter;

Acesse a página de recursos experimentais do Chrome (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Acesse a página de recursos experimentais do Chrome (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Acesse a página de recursos experimentais do Chrome (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Passo 2. Localize o item “Strict site isolation” e, logo abaixo, clique em “Ativar”;

Ative o recurso indicado (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Ative o recurso indicado (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Ative o recurso indicado (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Passo 3. Na parte inferior da janela, você será informado de que as alterações só entram em vigor após reiniciar o Google Chrome. Clique em “Reiniciar Agora”.

Reinicie o Chrome para aplicar (Foto: Reprodução/Helito Bijora)Reinicie o Chrome para aplicar (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Reinicie o Chrome para aplicar (Foto: Reprodução/Helito Bijora)

Outros produtos e serviços

Ainda segundo a nota, o Google afirma que a falha é difícil de ser explorada e bastante limitada na maioria dos dispositivos Android. A empresa disse que o problema foi parcialmente corrigido em uma atualização de dezembro e continuará distribuindo novos updates para reforçar a segurança. Os smartphones das linhas Nexus e Pixel já foram atualizados.

Produtos e serviços como o Google Home, Chromecast, Google Apps/G Suite e Google Cloud não foram afetados pela falha e estão protegidos. Usuários do Chrome OS, a partir da versão 63, também estão seguros. Versões anteriores devem receber uma atualização em breve. Além disso, a empresa esclareceu que apenas Chromebooks com processador não-ARM são vulneráveis, mas a correção será lançada para todos os dispositivos.

Qual é o melhor processador: Intel ou AMD? Comente no Fórum do TechTudo.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.