Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.
email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

A sétima edição da ESL Pro League de Counter-Strike: Global Offensive vai acontecer entre os dias 14 e 20 de maio. Reunindo grandes equipes de todo o mundo, a etapa decisiva acontecerá no Verizon Theatre, em Dallas, e promete confrontos de alto nível. Abaixo você confere tudo sobre o torneio, incluindo a premiação, o formato do campeonato, os principais candidatos ao título e as equipes brasileiras participantes.

O formato das Finais

A fase de grupos acontecerá em um formato diferente da temporada anterior. A divisão em dois grupos ainda existe, porém os times agora se enfrentarão em formato de dupla eliminação. As equipes se enfrentarão inicialmente em uma rodada MD1, onde as vencedoras avançam na chave principal (Upper/Winners Bracket) e as derrotadas são mandadas para a chave de repescagem (Lower/Losers Bracket).

A partir daí, as equipes seguem na chave em confrontos MD3, e as vencedoras da chave principal de cada grupo se classificam direto para a semifinal da próxima fase, enquanto as 2ª e 3ª colocadas disputarão as quartas-de-final.

As finais da ESL Pro League Season 7 ocorrerão em formato de dupla eliminação. (Foto: Reprodução/Liquipedia)As finais da ESL Pro League Season 7 ocorrerão em formato de dupla eliminação. (Foto: Reprodução/Liquipedia)

As finais da ESL Pro League Season 7 ocorrerão em formato de dupla eliminação. (Foto: Reprodução/Liquipedia)

Já na fase eliminatória o duelo se mantém como na temporada passada. As equipes se enfrentam nas quartas-de-final e semifinais em confrontos MD3, e a grande final será disputada em um confronto MD5. Vale notar que essa fase do torneio já acontecerá em formato de eliminação simples, e não mais em formato de dupla eliminação.

A premiação do torneio

Assim como nas últimas edições, a premiação de US$ 750 mil (R$ 2,7 milhões) para as finais se manteve nesta sétima edição. No entanto, como ela contará com mais equipes em relação à última temporada (o número de finalistas aumentou de 12 para 16), a distribuição dos valores sofreu alterações.

A partir do 3º lugar, a premiação foi reduzida. O mínimo de US$ 32,5 mil (R$ 117 mil), que anteriormente era recebido pelos empatados em 11º lugar, agora passou a ser de US$ 20 mil (R$ 72 mil) para os empatados em 13º lugar.

Espaço para a torcida ficou lotado nas finais da ESL Pro League 4 em São Paulo (Foto: Divulgação/ESL Pro League)Espaço para a torcida ficou lotado nas finais da ESL Pro League 4 em São Paulo (Foto: Divulgação/ESL Pro League)

Espaço para a torcida ficou lotado nas finais da ESL Pro League 4 em São Paulo (Foto: Divulgação/ESL Pro League)

Já para o 1º e 2º colocados, a premiação aumentou: o 2º colocado, que antes recebia US$ 100 mil (R$ 360 mil) passará a receber US$ 110 mil (R$ 395 mil), enquanto o 1º colocado, que antes recebia US$ 225 mil (R$ 810 mil), agora receberá US$250 mil (R$ 900 mil).

Os brasileiros na competição

Duas equipes com jogadores brasileiros se destacam dentre as classificadas. A SK Gaming, campeã da última edição da ESL Pro League, retorna para defender o título após diversas alterações. A equipe substituiu Epitácio ‘TACO” Pessoa por Jake “Stewie2K” Yip após TACO anunciar seu desligamento do time, e, recentemente, Marcelo “coldzera” David anunciou que será o novo capitão da equipe no lugar de Gabriel “Fallen” Toledo.

No entanto, desde o título do EPICENTER 2017 a equipe vem amargando resultados ruins e eliminações precoces pelos torneios que passa - o que acende a luz de alerta de uma possível performance abaixo do esperado nessas Finais.

Agora como IGL da SK Gaming, coldzera e sua equipe tentam recuperar os bons resultados. (Foto: Reprodução/Facebook SK Gaming)Agora como IGL da SK Gaming, coldzera e sua equipe tentam recuperar os bons resultados. (Foto: Reprodução/Facebook SK Gaming)

Agora como IGL da SK Gaming, coldzera e sua equipe tentam recuperar os bons resultados. (Foto: Reprodução/Facebook SK Gaming)

Do outro lado, classificada após conquistar a LA League, a Sharks Esports vem como verdadeira candidata a surpresa do campeonato. Se solidificando como a melhor equipe da América Latina atualmente, a equipe de Renato “nak” Nakano tem adquirido bastante experiência em torneios recentes e, assim como Team oNe surpreendeu na WCA 2017, espera-se que a Sharks Esports seja uma igualmente grata surpresa.

Os principais candidatos ao título

Duas equipes despontam como mais propícias a levantar o caneco: FaZe Clan e Astralis. A FaZe Clan tem tido excelentes performances desde o segundo semestre de 2017, tendo participado de diversas finais e ganhado os torneios disputados. Dentre eles, destacam-se as finais contra Team Liquid no ELEAGUE Boston Major e contra a SK Gaming na ESL Pro League Season 7, onde ficou em 2º, e os títulos conquistados na Intel Extreme Masters Sydney 2018, ESL One: New York 2017 e ELEAGUE CS:GO Premier 2017.

A FaZe Clan recentemente foi campeã da IEM Sydney 2018. (Foto: Reprodução ESL)A FaZe Clan recentemente foi campeã da IEM Sydney 2018. (Foto: Reprodução ESL)

A FaZe Clan recentemente foi campeã da IEM Sydney 2018. (Foto: Reprodução ESL)

Correndo por fora, temos a Astralis. 2ª colocada na ELEAGUE CS:GO Premier 2017 e ficado em 3º na PGL Major Kraków 2017, a equipe atualmente lidera o ranking da HLTV.org, com 945 pontos. Além disso, recentemente a Astralis foi campeã da DreamHack Masters Marseille 2018, o que demonstra o entrosamento e alto rendimento da sua line up.

As Finais da ESL Pro League Season 7 acontecerão entre os dias 14 e 20 de maio. Você poderá conferir as transmissões do torneio no Facebook da ESL Brasil.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.