Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Por Julio César Puiati, para o TechTudo


O Santos Futebol Clube, assim como o Flamengo, decidiu investir nos jogos competitivos e em uma equipe de League of Legends (LoL). Após parceria com a Dexterity Team, o time do litoral paulista criou sua própria line independente de LoL e está em busca de uma vaga para o Circuito Desafiante 2019. Veja, a seguir, a trajetória do Peixe no MOBA da Riot Games até 2018.

O início

O time paulista iniciou sua trajetória no League of Legends em agosto de 2015, quando se juntou à Dexterity Team. Após o anúncio oficial, a equipe passou a se chamar Santos Dexterity. Os três anos de parceria, entretanto, não foram frutíferos. A organização disputou poucos campeonatos de grande expressão e sequer se classificou para o CBLoL.

A campanha de maior sucesso da tag aconteceu logo após a sua fundação. Em novembro daquele ano, a Santos Dexterity alcançou o terceiro lugar do Circuito Desafiante e ganhou a chance de disputar uma vaga para o CBLoL 2016. O quinteto enfrentou a INTZ Red na Série de Promoção, perdeu a série por três a zero e acabou dando adeus ao tão sonhado acesso.

A organização paulista nunca mais voltou a apresentar boas performances no Circuitão. Foram praticamente dois anos fora dos holofotes quando, em março de 2018, Santos e Dexterity decidiram encerrar a parceria. Agora independente, o Peixe dedicou-se a estruturar a própria line up de League of Legends, assim como já faz CS:GO, Rainbow Six e PES.

Recomeço

Após a reestruturação, o Santos e-Sports se viu obrigado a reiniciar sua trajetória no cenário competitivo de League of Legends. A agremiação anunciou as contratações de Natan "fNb" Braz, Leonardo "Erasus" Faria, Júlio "NOsFerus" Cruz, Matheus "Trigo" Nobrega e Emerson "BocaJR" Alencar para o quinteto titular e Daniel "Danagorn" Drummond para a comissão técnica.

Entre agosto e setembro de 2018, o Peixe disputou as eliminatórias para o Circuito Desafiante, ou seja, uma espécie de terceira divisão do LoL brasileiro. O novo quinteto se saiu bem nos playoffs, despachou três equipes e se classificou para a Série de Promoção do Circuitão. Na série valendo vaga para a segunda divisão de 2019, no entanto, o time perdeu para a WP Gaming por três a um.

O primeiro título só vdio no dia 12 de outubro de 2018. A organização sagrou-se campeã do Logitech G Challenge (torneio internacional organizado pela fabricante de periféricos) após derrotar Feint Gaming (Argentina), Regular Team (Colômbia) e Just Toys Gaming (México). O Peixe faturou US$ 2 mil (cerca de R$ 7.3 mil em conversão direta).

Próximos desafios

Após os resultados, João "Prb" Oliveira e Matheus ''Drop'' Herdy foram contratados para os lugares de Erasus e Trigo, respectivamente. Com o objetivo de ampliar a comissão técnica, o analista Hamilton ''Shu'' Neto também foi anunciado como reforço. De cara nova, o elenco do Peixe terá a missão de tentar uma nova classificação para o segundo split do Circuito Desafiante 2019.

Até lá, o Santos terá um bom teste pela frente. A equipe está confirmada entre os 12 participantes que disputarão a Superliga de League of Legends (torneio organizado pela Associação Brasileira de Clubes de eSports, a ABCDE). Os jogos serão realizados entre os dias 9 de novembro e 23 de dezembro nos estúdios da ESL Brasil, em São Paulo. A competição distribuirá R$ 100 mil em prêmios.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Nunca jogou LoL? Saiba como mandar bem em sua primeira partida

Nunca jogou LoL? Saiba como mandar bem em sua primeira partida

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.