Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

O Brasil lidera com folga o ranking de vítimas de extensões falsas do Google Chrome , segundo um relatório da Trend Micro, empresa especializada em segurança digital. Desde maio de 2014, foram cerca de 1 milhão de usuários afetados e identificados pela empresa, o que significa aproximadamente 24% do total de ataques identificados no período.

Brasil é o país mais atacado por vírus bancários no mundo, diz relatório

Brasil é o líder isolado entre os ataques vindos de extensões falsas para Google Chrome (Foto: Divulgação)Brasil é o líder isolado entre os ataques vindos de extensões falsas para Google Chrome (Foto: Divulgação)

O Facebook seria o principal meio de distribuição desses arquivos infectados. O plugin malicioso conhecido como BREX_KILIM.LL, por exemplo, se instala no Google Chrome e passa a monitorar a conta da rede social logada no navegador, sendo capaz de curtir páginas sem a autorização dos usuários. Assim, essas pessoas se tornam vítimas de campanhas ilegais devido a compra de likes falsos no Facebook. 

O malware ainda executa uma série de comandos em JavaScript que impedem o usuário de desinstalá-lo da máquina, fechando abruptamente a tela de extensões do Chrome e removendo a identificação HTTP dos sites visitados. Além disso, os hackers utilizam protocolos HTTPS verdadeiros para hospedar os códigos e mantê-los protegidos.

Segundo os especialistas, contas do Twitter também entram no esquema, sendo responsáveis por armazenar links maliciosos usados na distribuição das extensões falsas pela rede.

Ferramenta do Google remove todos os vírus do Chrome; veja como funciona

Ainda não há uma solução para essa ameaça, mas a Trend Micro garante estar trabalhando em conjunto com o Facebook para eliminar esse tipo de código. Por enquanto, a dica é não clicar em links suspeitos, mesmo que tenham sido enviados por amigos através do Feed ou por mensagem privada.

Qual é o melhor antivírus grátis? Comente no Fórum do TechTudo.

Recorrência de ataques

O Brasil vem figurando na dianteira em diversos relatórios de ataques cibernéticos, envolvendo, por exemplo, malwares bancários destinados a roubar dinheiro das vítimas. O diretor da Trend Micro, Fábio Picoli, já havia falado sobre o problema, confirmando que o país sofre com criminosos de nível cada vez mais sofisticado - algo que despertou até interesse da Interpol.

Depois do Brasil, a lista dos mais afetados, segundo o relatório da companhia, inclui diversos países da América Latina, como México, Colômbia, Peru e Argentina. Mas, nenhum chega perto dos números registrados em solo tupiniquim, pois não obtiveram nem 7% dos casos registrados.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.