Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

O HoloLens, dispositivo de realidade aumentada da Microsoft, será equipado com um processador específico batizado de HPU (sigla, em inglês, para Unidade de Processamento Holográfica), que foge do comum quando comparada com as CPUs utilizadas em celulares e tablets. Além da HPU, preparada para evitar atrasos na imagem, o headset terá processador Intel similar ao de smartphones, com memória RAM e um conjunto de sensores que dão ao óculos a capacidade de acompanhar o movimento do usuário. 

Fabricantes poderão criar aparelhos com tecnologia do Microsoft HoloLens

Os detalhes do hardware inteligente do HoloLens sempre foram cercados de mistérios, principalmente com a HPU. No anúncio da Microsoft, a companhia afirmou que o processador tem 24 núcleos e é produzido com uma arquitetura chamada Tensilica. 

HPU precisa ser ágil para processar grande volume de informações: qualquer imprecisão pode fazer com que a projeção do holograma apresente falhas, delays e outros problemas (Foto: Divulgação/Microsoft)HPU precisa ser ágil para processar grande volume de informações (Foto: Divulgação/Microsoft)

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

Cada um dos núcleos Tensilica tem uma função específica, como acompanhar as leituras do acelerômetro ou do giroscópio do HoloLens. Esses núcleos são do tipo DSP, um processador criado para trabalhar com funções específicas, como leitura em tempo real de um grande volume de dados vindo do mundo externo.

A HPU tem memória exclusiva, de 8 MB em SDRAM e precisa de apenas de 10 watt para processar um volume de um trilhão de cálculos por segundo. Isso tudo é fundamental para a inteligência do processador, pois caso contrário as leituras das informações dos sensores serão colhidas com atraso. Se isso ocorrer, o posicionamento das imagens projetadas pelo óculos pode apresentar lag, prejudicando a experiência de uso de forma decisiva.

Além do processador exótico, o HoloLens é equipado com um Atom da Intel, que em vez dos núcleos DSP, possui núcleos x86 da Intel, criados para processamento de informações gerais. Ao contrário do funcionamento altamente especializado da HPU, a CPU Atom é ideal para efetivamente rodar os aplicativos e jogos do Windows compatíveis.

Versão para consumidores do HoloLens ainda não está disponível no mercado (Foto: Elson Junior/TechTudo)Versão para consumidores ainda não está disponível no mercado (Foto: Elson Junior/TechTudo)

Segundo a demonstração da Microsoft, a HPU é 200 vezes mais rápida do que a CPU Atom para processar as leituras dos sensores de posicionamento do HoloLens.

Dentro da CPU da Intel reside também o processador gráfico Intel HD Graphics. Além desses elementos, o HoloLens conta com 1 GB de memória RAM do padrão DDR3. 

Via The Register, Engadget

Qual óculos de realidade virtual vale a pena comprar? Comente no Fórum do TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.