O HoloLens, dispositivo de realidade aumentada da Microsoft, será equipado com um processador específico batizado de HPU (sigla, em inglês, para Unidade de Processamento Holográfica), que foge do comum quando comparada com as CPUs utilizadas em celulares e tablets. Além da HPU, preparada para evitar atrasos na imagem, o headset terá processador Intel similar ao de smartphones, com memória RAM e um conjunto de sensores que dão ao óculos a capacidade de acompanhar o movimento do usuário. 
Fabricantes poderão criar aparelhos com tecnologia do Microsoft HoloLens
Os detalhes do hardware inteligente do HoloLens sempre foram cercados de mistérios, principalmente com a HPU. No anúncio da Microsoft, a companhia afirmou que o processador tem 24 núcleos e é produzido com uma arquitetura chamada Tensilica. 
HPU precisa ser ágil para processar grande volume de informações (Foto: Divulgação/Microsoft)
Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone
Cada um dos núcleos Tensilica tem uma função específica, como acompanhar as leituras do acelerômetro ou do giroscópio do HoloLens. Esses núcleos são do tipo DSP, um processador criado para trabalhar com funções específicas, como leitura em tempo real de um grande volume de dados vindo do mundo externo.
A HPU tem memória exclusiva, de 8 MB em SDRAM e precisa de apenas de 10 watt para processar um volume de um trilhão de cálculos por segundo. Isso tudo é fundamental para a inteligência do processador, pois caso contrário ...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.