Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Por Taysa Coelho, para o TechTudo


A Anatel divulgou que o Brasil perdeu 7,80 milhões de linhas telefônicas móveis nos últimos 12 meses, o que representa uma queda de 3,22%. Somente quatro estados apresentam crescimento no período analisado: Roraima (7,23%), Amazonas (5,08%), Amapá (4,49%) e Espírito Santo (1,51%). Apesar do movimento generalizado de queda, o 4G se destacou como a tecnologia com maior expansão, com mais 34,14 milhões de assinaturas no último ano, um crescimento de 38,58%.

As linhas voltadas para aplicações máquina-máquina (M2M) também contaram com aumento, de 3,40 milhões (23,89%), em comparação ao período anterior. Como consequência, o mercado presenciou uma dedução de 33,65% nas redes 3G, representando menos 34,29 milhões de assinaturas, e de 29,44% nas redes 2G, totalizando uma queda de 11,05 milhões de usuários ativos.

O levantamento mostrou também que, atualmente, há 234,37 milhões de linhas móveis em operação no país. Dessas, 94,98 milhões são relativas a contas pós-pagas, número 13,50% maior em relação ao ano anterior; e 139,39 milhões pertencem à modalidade pré-paga, categoria com redução de 12,05% durante o mesmo período. De cada 100 linhas móveis no país, 59 são pré-pagas e 41 pós-pagas.

Ainda de acordo com a pesquisa, os quatro principais grupos de telefonia móvel no país têm participação em 97,61% do mercado mobile. Desses, todos apresentaram redução na quantidade das assinaturas de serviços do gênero, com exceção da Vivo, com ampliação de 0,52% nos últimos 12 meses. As empresas menores reúnem somente 5,60 milhões de linhas, mas tiveram uma conquista, ao apresentarem, juntas, um crescimento de 838 mil (17,62%).

Via Anatel

iPhone XS, iPhone XS Max e iPhone XR: Apple faz lançamento de celulares

iPhone XS, iPhone XS Max e iPhone XR: Apple faz lançamento de celulares

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.