Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Por Victor de Abreu, para o TechTudo


O elenco da MIBR (Made In Brazil) vai contar com um jogador conhecido no cenário de Counter-Strike:Global Offensive (CS:GO) para disputar os jogos da BLAST Pro Series Lisboa. O americano Braxton "swag" Pierce vai vestir a camisa do Brasil e substituir Fernando "fer" Alvarenga, que estará fora do torneio por motivos de saúde. Além do seu talento no CS, swag ganhou destaque na comunidade por se envolver no escândalo de apostas da iBUYPOWER e sofrer um banimento eterno de competições da Valve. Conheça, a seguir, um pouco mais sobre o talentoso, e polêmico, jogador.

Trajetória de swag

O jogador começou sua carreira em 2012. Apesar estrear em times de menor expressão, nessa época o americano já atuava ao lado de jogadores que também viriam a se destacar no cenário, como Jordan "n0thing" Gilbert, ex-Cloud9, e Spencer "Hiko" Martin, ex-Team Liquid. No final de 2013, ele foi contratado pela compLexity Gaming, equipe onde ele conquistou mais notoriedade, principalmente após o 3°/4° lugar na DreamHack Winter 2013.

As atuações de destaque de swag o levaram para a iBUYPOWER, time que tinha uma das melhores line ups da América do Norte. Na org, ele conquistou o vice-campeonato da segunda temporada da FACEIT League em 2014, perdendo para a Fnatic na final. Swag continuou a adquirir respeito no cenário e alcançar bons resultados ao lado de sua equipe. A carreira de swag foi interrompida após um escândalo em 2014.

Quer comprar celular, TV e outros produtos com desconto? Conheça o Compare TechTudo

Escândalo na iBUYPOWER

Durante o campeonato CEVO Professional League, a iBUYPOWER enfrentou o time NetcodeGuides. A iBUYPOWER era franca favorita, já que o time estava em um ótimo momento e tinha uma line up superior. No entanto, para surpresa da comunidade, a equipe foi derrotada pelo placar discrepante de 16-4. O resultado logo levantou suspeitas da comunidade.

Em janeiro de 2015, o jornalista Richard Lewisum, que trabalhava em um site de apostas, afirmou que os jogadores da iBUYPOWER haviam apostado na própria derrota e recebido um valor total de US$ 10 mil (cerca de R$39 mil em conversão direta) por isso. Com a confirmação da suspeita, swag e os outros envolvidos Derek “dboorn” Boorn, Joshua “Steel” Nissan, Keven “AZK” Larivière, Casey "caseyfoster" Foster, Sam “Dazed” Marine e Duc “cud” Pham foram permanentemente banidos de competições da Valve.

Depois do escândalo

Sem poder jogar nas principais competições de CS:GO, swag encontrou espaço na Cloud9 como streamer e analista de 2015 até 2017. Nesse período, ele conseguiu jogar apenas em duas competições pela equipe: na RGN Pro Series, em novembro de 2015, e no cs_summit 1, em abril de 2017. No mesmo ano, ele e os demais jogadores banidos foram liberados para jogar em torneios realizados pela ESL e pela DreamHack.

Ainda em 2017, swag deixou a Cloud9 para jogar em outras equipes, como a GX e a Torqued. Hoje em dia, ele atua na Swole Patrol, org que conta também com o jogador Ryan "freakazoid" Abadir e que participou recentemente do EPICENTER 2018 e do classificatório dos Estados Unidos para a WESG 2018. Agora, ele terá uma nova oportunidade de mostrar seu talento ao vestir a camisa da MIBR na BLAST Pro Series Lisboa, Portugal, ao lado dos brasileiros Gabriel “FalleN” Toledo e Marcelo "coldzera" David, e dos americanos Tarik "tarik" Celik e Jacky 'Jake' "Stewie2K" Yip.

CS:GO - Gameplay de Danger Zone, novo modo Battle Royale

CS:GO - Gameplay de Danger Zone, novo modo Battle Royale

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.