Por Igor Nishikiori, para o TechTudo

22/03/2019 07h00 Atualizado 2019-03-22T10:00:46.007Z


O AirPods 2 é a segunda geração dos fones de ouvido sem fio da Apple, anunciados na última quarta-feira (21). O upgrade, entretanto, foi um pouco abaixo do esperado. O visual segue o mesmo e recursos como cancelamento de ruído e resistência à água não chegaram aos earbuds da maçã. Apesar disso, há algumas novidades interessantes que podem ajudar na hora de decidir se vale investir no novo modelo. Entre as mudanças estão o chip H1, que promete melhor integração entre os dispositivos da marca, e a compatibilidade com a assistente virtual Siri para controlar a reprodução por meio de comandos de voz.

Já com relação ao preço, o novo fone vai custar R$ 1.349 no Brasil, mas ainda não tem data de lançamento prevista. O modelo chega mais barato do que a versão anterior, que desembarcou por aqui por R$ 1.399, mas já pode ser encontrada por a partir de R$ 930 no varejo online, de acordo com o Compare TechTudo. Confira a seguir todos os detalhes a respeito das duas versões do AirPods e saiba qual vale mais a pena.

Quer comprar um fone de ouvido barato? Encontre os melhores preços no Compare TechTudo

Design

A Apple decidiu manter o visual tradicional dos AirPods na nova versão. Durante os testes do TechTudo, o primeiro modelo se destacou pelo conforto e por não sair tão facilmente da orelha como se imagina. Portanto, essas características seguem presentes no fone. A única mudança significativa aconteceu no novo estojo com recarga sem fio – ainda assim, nada muito radical. Diferente da versão antiga, agora há um LED na parte frontal que indica o status da bateria e avisa quando a carga está completa.

Áudio

Assim como aconteceu com a primeira versão do fone, a Apple não divulgou as especificações técnicas dos novos AirPods. Portanto, fica difícil fazer uma comparação direta com relação à qualidade de som de ambos os modelos.

Falando de modo geral, a qualidade de som dos AirPods tende a ser semelhante à dos EarPods, modelo com fio da Apple que vem com o iPhone. Por conta do design tipo earbud, o usuário pode sentir falta de sons mais graves, além de perceber a entrada de muitos ruídos externo.

Recursos extras

O chip H1 é o grande diferencial dos novos AirPods. Segundo a Apple, o modelo é mais estável e se conecta até duas vezes mais rápido aos dispositivos da marca. É possível, por exemplo, desconectar o fone de um iMac e pareá-lo com um iPhone em questão de segundos. Há ainda promessa de latência até 30% menor com os fones.

Outra novidade interessante, sobretudo para os donos de iPhones, é a integração total com a assistente virtual Siri. Se antes era preciso dar dois toques na lateral do acessório para ativar, agora basta dizer “E aí, Siri” para realizar comandos de voz. Dentre as possibilidades estão mudar o volume dos fones, fazer ligações telefônicas, trocar de música e saber quanto falta para acabar a bateria.

Bateria

Outra vantagem do chip H1 é que a bateria promete até 50% mais tempo para chamadas em relação à primeira geração. Segundo a empresa, agora é possível conversar por até três horas contínuas com apenas uma carga. Já quem vai usá-lo apenas para ouvir músicas ou podcasts, o desempenho continua igual, de cerca de cinco horas por carga.

Também não há mudanças quanto ao tempo de recarga. Em apenas 15 minutos dentro do estojo, os AirPods promete

... m até três horas de reprodução. Para carregar completamente, são necessários apenas 20 minutos.

Acessórios

Se o aguardado AirPower, carregador sem fio anunciado pela Apple em 2017, ainda não foi lançado, alguns gadgets da marca já se anteciparam e contam com o recurso da recarga sem fios. Entre eles estão os iPhones (a partir do iPhone 8) e os Apple Watch 3 e 4. Agora, os AirPods também contam com a tecnologia.

O novo estojo dos earbuds da maçã é capaz de recarregar a bateria tanto por meio de um cabo Lightning quanto via carregador wireless com padrão Qi. Com relação à autonomia, não há mudanças: a Apple promete mais de 24 horas de carga. Um ponto positivo do novo estojo é que o acessório pode ser adquirido de forma avulsa, por R$ 679, e é compatível também com o primeiro modelo do fone sem fio.

Preço

O AirPods 2 ainda não está à venda, mas já tem preço definido no Brasil. O preço oficial dos earbuds é de R$ 1.349, praticamente o mesmo da primeira versão do fone. A versão com carregamento sem fio, por sua vez, vai custar R$ 1.679. Se ambos os produtos forem adquiridos no site oficial da Apple, há 10% de desconto em pagamentos à vista e frete grátis.

Se para você as novidades do AirPods 2 não empolgaram tanto, a boa notícia é que é possível encontrar o modelo anterior com preços mais em conta. O fone está disponível para comprar no e-commerce por preços a partir de R$ 929, de acordo com o Compare TechTudo.

Concorrentes

Curiosamente, o lançamento do novo AirPods acontece semanas após o anúncio do Galaxy Buds, o novo fone sem fio da Samsung. Produzido em parceria com a empresa de áudio AKG, o fone Bluetooth conta com um visual discreto e vem em três cores: preto, branco e amarelo.

Assim como os novos AirPods, os buds da Samsung têm carregamento sem fio por meio da tecnologia Wireless PowerShare. Usando um aparelho compatível, como o Samsung Galaxy S10, basta encostar a parte de trás do estojo para recarregar. De acordo com a empresa, a autonomia é de até seis horas, além de 13 horas adicionais usando o case. Seu preço nos EUA é de US$ 129 (cerca de R$ 480 na conversão direta), mais barato que o AirPods 2, que sai por US$ 199 (algo em torno de R$ 751).

Outro concorrente do AirPods é o Mi AirDots Pro, da chinesa Xiaomi. Com um visual parecido, o modelo conta com cancelamento de ruído ativo, que permite ao usuário usar o fone em locais mais barulhentos. Além disso, o acessório oferece resistência IPX4, que o torna à prova de respingos d'água. Seu principal atrativo é o preço, já que custa apenas US$ 60, aproximadamente R$ 226. Vale ressaltar que, para comprar o produto, é necessário importar, já que a Xiaomi não atua diretamente no mercado brasileiro.

Já o fone de ouvido Hub se destaca pela impressionante autonomia da bateria: mais de 100 horas de uso. Isso é possível graças ao estojo recarregável, que ainda pode ser usado como powerbank para recarregar celulares, tablets, entre outros dispositivos móveis. O fone em si aguenta até oito horas de reprodução contínua e tem recarga rápida: após 15 minutos dentro do estojo, é possível ouvir músicas por até três horas.

Outro recurso interessante é que o acessório possui um sistema de isolamento de ruído inteligente, que permite tanto bloquear qualquer barulho externo quanto filtrar alguns sons específicos, como a voz de uma pessoa com que você está conversando ou o barulho do trânsito para evitar acidentes na rua. Seu preço é de US$ 89 mais frete, cerca de R$ 336 em conversão direta, e sua produção foi financiada coletivamente por meio do site Indiegogo.

Qual é o melhor fone de ouvido por até R$ 100? Saiba no Fórum do TechTudo



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.