Por Pedro Cardoso, Para o TechTudo

29/04/2019 07h01 Atualizado 2019-04-29T10:01:00.653Z

O AirPods 2 e o Sony WF-1000X são fones de ouvido completamente sem fio com propostas parecidas. Ambos possuem estojo de carregamento com bateria própria, conectividade Bluetooth e prometem entregar uma boa qualidade de som. Enquanto o aparelho da Apple oferece maior integração com a Siri, o modelo da Sony traz cancelamento de ruído como destaque.

Além disso, os acessórios têm uma grande diferença com relação ao preço oficial. Lançados recentemente, os novos earbuds da maçã chegam ao Brasil por R$ 1.349, enquanto o dispositivo da marca japonesa pode ser encontrado na loja da fabricante por R$ 629,99.

Quer comprar um fone de ouvido barato? Encontre os melhores preços no Compare TechTudo

Design

Com relação ao design, os dois fones sem fio são bem diferentes. Enquanto o AirPods 2 é fino, alongado e branco, o WF-1000X é arredondado, sóbrio e aparece no site oficial da marca em três cores diferentes: preto, prata ou ouro.

Se o visual é um aspecto que depende muito do gosto pessoal de cada usuário, o formato de cada um pode ser decisivo na hora de comprar o produto. O modelo da Apple, assim como os EarPods, encaixa na orelha, mas não se adapta fisicamente ao ouvido. Já o aparelho da Sony é totalmente in-ear, trazendo ponteiras de borracha para maior aderência.

Qualidade do som

O site da Apple não entra em detalhes com relação aos recursos técnicos de som, o que dificulta um comparativo mais fiel entre essas duas opções. No caso do WF-1000X, a loja oficial da Sony traz informações a respeito da resposta de frequência, de 20 Hz a 20 kHz, e driver, contando com 6 mm. Isso significa que o acessório oferece boa reprodução em faixas graves, médias e agudas, além de contar com bom volume de reprodução.

Funcionalidades

O WF-1000X se destaca em relação ao AirPods 2 por oferecer cancelamento de ruído externo, algo que era esperado na nova versão dos earbuds da maçã, mas acabou ficando de fora. De acordo com o site da fabricante, o fone da Sony promete anular os sons ao redor do usuário de forma ativa. Além disso, o modelo é compatível com a assistente de voz Google Assistente.

Por outro lado, o acessório da Apple oferece integração direta com a Siri. Com isso, o usuário pode atender chamadas, controlar a reprodução, pesquisar informações, entre outras ações, sem precisar tirar o iPhone do bolso.

Bateria

Ambos possuem estojo para carregar e transportar os buds. A caixinha dos AirPods têm ainda a opção de carregamento sem fio por meio da tecnologia Qi, disponível na versão mais cara do modelo. Ao todo, a autonomia dos fones da maçã é de 24 horas, sendo cinco horas de uso direto. Já o produto da Sony conta com 9 horas, somando o tempo disponível na case.

Preço e disponibilidade

Os AirPods ainda não chegaram no Brasil, mas já aparecem no site oficial da Apple. O modelo vai chegar custando pelo menos R$ 1.349, na versão sem estojo de carregamento sem fio. A opção mais cara tem preço sugerido de R$ 1.679, com a case. A capinha de nova geração também é vendida separadamente, o que pode ser interessante para usuários que já tenham os buds originais, custando R$ 679.

O Sony WF-1000X, por sua vez, se destaca pelo preço mais em conta: lançado por R$ 799, o produto está à venda na loja oficial da fabricante por R$ 629,99.

... >

Custo-benefício

Levando em conta o cancelamento de ruídos e o preço, o dispositivo da Sony pode ser considerado a melhor opção em custo-benefício. Porém, caso o usuário tenha um iPhone, vale lembrar que o produto não oferece integração com a Siri, o que acontece de forma direta nos novos AirPods.

O usuário também pode ficar de olho no JBL Free X, que é vendido no site oficial da fabricante por R$ 759. O produto vem com estojo para carregar e promete até 24 horas de reprodução, contando ainda com suporte à Google Assistente.

Qual a melhor marca de fone de ouvido? Tire suas dúvidas no Fórum do TechTudo



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.