O legado do Sega Saturn não parece tão evidente, se comparado ao seu concorrente, o Playstation, cujos sucessores dominaram as gerações seguintes. Mas basta lembrar de nomes como Grandia, Nights, Panzer Dragon, Guardian Heroes e outros para reparar que o console da SEGA também teve seus lampejos de exclusividade. Em novembro, o Saturn completou 20 anos do seu lançamento no Japão. Relembre as principais curiosidades que, com certeza, marcaram quem era dono de um Saturn naquela época.

PlayStation 1 completa 20 anos; veja as maiores curiosidades do console

20 anos de Sega Saturn (Foto: Divulgação)20 anos de Sega Saturn (Foto: Divulgação)

Cadê o Sonic?

Lançado em 1994, no meio da guerra entre Mega Drive e Super Nintendo, o Saturn parecia um Frankenstein, mas acima de tudo, parecia um lançamento prematuro. Uma das coisas que mais evidenciam isso, é o fato do console não conter um único jogo exclusivo do Sonic the Hedghog.

Todos os jogos do ouriço lançados para o Saturn são conversões ou adaptações de jogos do Mega Drive. Um game em 3D do Sonic, obviamente, estava nos planos, ele se chamaria Sonic Xtreme. Mas infelizmente, o game nunca chegou às prateleiras.


Melhor no 2D do que no 3D

Jogos tridimensionais são unanimidade hoje em dia, mas nos anos 1990 a coisa era bem diferente. Compare a transição do mundo 2D para o tridimensional com o que acontece hoje em dia com relação a realidade virtual. Muita gente não sabe ao certo no que iria dar. Parece que foi justamente essa indecisão que fez a SEGA não apostar totalmente em gráficos tridimensionais.

Isso fica evidente ao olhar de perto o hardware do Saturn. Um segundo processador, colocado para renderizar gráficos tridimensionais, foi colocado às pressas, o que resultou em uma máquina difícil de programar jogos tridimensionais. Isso aconteceu por que em 1993, a tecnologia de múltiplos “cores” sequer existia, e cada processador do Saturn trabalhava separadamente. O resultado era um videogame que se saía muito melhor que o PlayStation em jogos 2D como Darkstalkers, Castlevania Symphony of the Night e muitos outros.

Com Hardware terminado às pressas, Saturn se tornou um sistema difícil de desenvolver (Foto: Divulgação)Com Hardware terminado às pressas, Saturn se tornou um sistema difícil de desenvolver (Foto: Divulgação)

Upgrade igual ao PC

Assim como o Mega Drive, o Saturn já era preparado para receber upgrades em muito pouco tempo. O primeiro deles, veio junto com o lançamento de games da série The King of Fighters. Igual a um PC, era possível aumentar a memória RAM do console.

Na forma de um cartucho que era acoplado na parte posterior do Saturn, era possível adicionar mais 4MB de RAM ao console, o que deixava o console da SEGA com mais do dobro de RAM da capacidade do PlayStation One. Isso se traduzia em mais “coisas” na tela, principalmente em jogos de luta 2D.

Alguns jogos de luta vinham com cartucho que permitia expandir a memória RAM do videogame da Sega (Foto: Reprodução / sega-saturn.net)Alguns jogos de luta vinham com cartucho que permitia expandir a memória RAM do videogame da Sega (Foto: Reprodução)

Netlink, o precursor das partidas online

O Netlink era outro cartucho que o jogador poderia acoplar no Saturn para prover mais recursos ao seus console. Com o Netlink era possível acessar a internet, algo totalmente inovador para a época. Lançado em 1996, o upgrade permiti

... a navegar na web a incríveis 28,8kbps. Acredite, naquela época era algo muito rápido.

Mas o Netlink não servia apenas para navegar. Vários jogos possibilitavam multiplayer online entre jogadores que possuíam o produto. O curioso, é que não era preciso que houvesse um servidor da SEGA, já que o tipo de conexão era "ponto-a-ponto". Ou seja, até hoje é possível jogar games online no Saturn com os amigos.

Sistema Netlink permitia navegar na internet e jogar partidas online (Foto: Reprodução: Sega Age)Sistema Netlink permitia navegar na internet e jogar partidas online (Foto: Reprodução: Sega Age)

Grande quantidade de modelos

O Saturn possui uma grande variedade de modelos. O modelo japonês original era cinza, enquanto o modelo vendido no ocidente era preto. Mas não parou por aí, a SEGA começou a vender o modelo preto também no Japão, e pouco tempo depois lançou o modelo branco, o mais cobiçado pelos colecionadores.

Mas a SEGA não ficou apenas brincando com as cores. Também houve modelos bizarros como o HiSaturn Navi e o SGX. O Navi era um videogame com uma minúscula tela de LCD. Já o SGX parecia um experimento social. Este raríssimo modelo de Saturn, constitui-se de uma carcaça metálica com espaço para sete CDs e sistema para funcionar como um fliperama, aceitando moedas.

Sega Saturn Branco é o preferido dos colecionadores (Foto: Divulgação)Sega Saturn Branco é o preferido dos colecionadores (Foto: Divulgação)

Sega Pluto

Mas de todos os modelos do Saturn, o que literalmente parou a internet em 2013, foi o Sega Pluto. Revelado por um ex-funcionário da SEGA, o protótipo rodava basicamente a versão americana do console, mas com algumas leves modificações no hardware.

Enquanto no visual, a mudança é drástica, no hardware, o Pluto vinha com os upgrades Netlink e mais memória RAM. Contudo, o protótipo não chegou a ser vendido e apenas dois modelos foram fabricados.

Sega Pluto era Slim e já vinha com Netlink (Foto: Reprodução / IGN)Sega Pluto era "Slim" e já vinha com Netlink (Foto: Reprodução)

Não foi dessa vez Shenmue

Shenmue é um marco dos jogos eletrônicos, mas também foi dos “buracos” que ajudou a afundar a SEGA. Totalmente inovador para época em que foi lançado, para Dreamcast. Entretanto, ele teria sido ainda mais vanguardista se tivesse sido lançado no Saturn.

Sim! O projeto do jogo começou a ser desenvolvido no Saturn e posteriormente foi levado para o Dreamcast. Junto do CD de Shenmue II, é possível encontrar vídeos da pré-produção do jogo no Saturn. Muitos desses vídeos estão no Youtube.


O mascote mais mal em encarado de todos

Para concorrer com a Sony e o seu PlayStation, no Japão, a SEGA bolou uma mascote um tanto inusitado. Um judoca mal encarado chamado Segata Sanshiro, cujo nome seria um trocadilho com “Sega Saturn Branco”. Ele era protagonista de comerciais hilários que foram um grande sucesso na época.

O humor bizarro e nonsense, cativou imediatamente os consumidores que viraram fãs do “Sega Satan”. É consenso comum de que a excelente recepção da campanha publicitária garantiu a vendas de mais algumas milhares de unidades do Saturn.


Radiant Silvergun, o mito

É muito fácil citar jogos de sucesso no Saturn, mas Radiant Silvergun é um caso especial. Desenvolvido pela fábrica de talentos chamada Tresure, Radiant Silvergun foi um jogo de shoot’em up tão inovador que muitos diziam que ele exibia uma nova ideia a cada 10 segundos.

Este simples jogo de “navinha” possuía três tipos diferentes de armas que podiam se combinar, além disso não havia power-ups, quanto maior a pontuação, mais “experiência” sua nave recebia, isso dava ao jogo elementos de RPG. Desenvolvido no fim da vida do Saturn, poucas cópias de Radiant Silvergun foram produzidas. Mas não demorou muito para que os jogadores percebessem que o game era genial. O que levou o jogo a virar item de raridade em qualquer coleção de fãs da SEGA.

Radiant Silver Gun mistura RPG, Puzzle e Shootem up (Foto: Reprodução)Radiant Silver Gun mistura RPG, Puzzle e Shoot'em up (Foto: Reprodução)

“Indiana Jones e os caçadores de jogos piratas’”

Sendo uma prática bastante comum, a pirataria não foi um dos problemas que levou a Sega a abandonar o Saturn. Isso por que console possuía uma placa complexa e não era tão fácil de ser modificada como a do PlayStation One. Contudo, isso não impediu os crackers de plantão a usar uma solução, no mínimo, Hollywoodiana.

No melhor estilo Indiana Jones – Os caçadores da arca perdida, é possível rodar jogos piratas no Saturn simplesmente trocando um CD original por um pirata com muita velocidade como é possível ver no vídeo.


Qual o melhor Castlevania?
Opine no Fórum do TechTudo!



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.