Existem mais de 13 milhões de arquivos maliciosos feitos para infectar celulares com Android. E eles representam 99% dos vírus desenvolvidos para smartphones. Os dados alarmantes foram apresentados, na última quinta-feira (26), por um dos maiores especialistas de segurança em internet do planeta, Eugene Kaspersky, CEO da Kaspersky Lab. Ainda segundo o russo, a solução parece óbvia: “Smartphones precisam ser protegidos, assim como os computadores”.
Golpe no WhatsApp usa Starbucks para roubar informações de vítimas
Em entrevista exclusiva ao TechTudo, durante a 5ª Conferência Latino-americana de Analistas de Segurança, em Santiago, no Chile, Kaspersky explicou que atitudes simples podem fazer toda a diferença na hora de proteger os dispositivos móveis. “As pessoas não se preocupavam em proteger seus computadores 20 anos atrás. O mesmo se vê hoje com os smartphones. Mas, quando algo grave acontecer, todos mudarão de ideia”, alerta.
Eugene Kaspersky faz alerta durante conferência sobre segurança digital (Foto: Divulgação/Kaspersky Lab)
A situação “grave” pode se dar a qualquer momento. Afinal, cerca de 325 mil arquivos maliciosos são criados todos os dias. Os principais alvos são os sistemas operacionais com maior número de usuários: Windows e Android. Atualmente, existem 237 milhões de arquivos maliciosos para o sistema da Microsofte mais de 13 milhões para o sistema móvel do Google.
A diferença é que, segundo Kaspersky, as pessoas ainda não se deram conta de que os smartphones também precisam de m...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.