O Moto G100 foi um dos lançamentos da Motorola em março. O celular integra, ao lado do Moto G10 e Moto G30, a nova geração da linha Moto G e passou por uma mudança de nomenclatura devido à ficha técnica mais avançada que os demais. As especificações do celular podem levá-lo a competir com outros nomes de peso da fabricante, como o Motorola Edge, lançado em julho de 2020. O preço dos produtos fica entre R$ 3.100 a R$ 3.999.

O comparativo entre os telefones demonstra similaridades quanto à tela e capacidade de bateria, entretanto há grandes diferenças no desempenho, armazenamento e câmeras. As cores disponíveis para o lançamento são branco e azul. Por sua vez, o modelo do ano passado é comercializado em preto e vermelho. As linhas a seguir apresentam as diferenças e semelhanças.

Índice

O texto se divide nos seguintes tópicos:

  1. Tela e design
  2. Câmera
  3. Desempenho e armazenamento
  4. Bateria
  5. Sistema Android
  6. Recursos adicionais
  7. Preço

1. Tela e design

Os celulares não apresentam grandes alterações no comparativo de telas. Ambos oferecem painel de 6,7 polegadas em resolução Full HD+, o que muda é apenas a densidade dos pixels. Enquanto o Moto G100 chega com proporção igual à dos cinemas (21:9, uma aposta da empresa desde 2019), com 2520 x 1080 pixels, o Motorola Edge traz 2340 x 1080 pixels. Ambos incluem taxa de atualização de 90 Hz, que deve garantir movimentos mais fluidos em vídeos e jogos.

Vale mencionar que, como o próprio nome já indica, o display OLED presente no Motorola Edge (do inglês, limite) visa oferecer uma experiência imersiva aos usuários, com bordas mínimas que se curvam a 90 graus - característica que não está presente no lançamento da fabricante.

Outro fator que diferencia o design dos aparelhos é a disposição do conjunto fotográfico, também relacionado à quantidade de sensores presentes em cada um. O Moto G100 distribui as câmeras em um quadrado, o Edge adota a disposição vertical, com um sensor em cima do outro.

As cores disponíveis para o lançamento são o Luminous Sky (branco) e o Luminous Ocean (azul). Por sua vez, o modelo de 2020 chegou ao mercado nos acabamentos Solar Blakc (preto) e Midnight Red (vermelho).

O nível de resistência à água e poeira dos smartphones não foi informado pela fabricante.

2. Câmera

Os usuários que privilegiam um conjunto fotográfico mais avançado podem enxergar vantagem no lançamento da Motorola, que chega ao mercado com câmera quádrupla e diversos recursos de inteligência artificial. O sensor principal do Moto G100 é de 64 MP, seguido por um híbrido que funciona como ultra wide e macro de 16 MP (ambos na mesma câmera). Completam o conjunto uma lente de profundidade de 2 MP e um sensor Time of Flight (TOF), que chega para auxiliar no foco e em aplicações de realidade aumentada (AR).

Mesmo levando desvantagem em comparação ao lançamento, o Motorola Edge não fica muito atrás de outros celulares da categoria avançada disponíveis no mercado. O conjunto fotográfico é composto por três câmeras: principal de 64 MP, ultra wide e macro de 8 MP e teleobjetiva de 8 MP.

Nas selfies, a vantagem do Moto G100 é relativa, já que o celular traz câmera frontal dupla, porém de resolução inferior. Os sensores de 16 e 8 MP saem na frente em quantidade quando comparados à única câmera de 25 MP presente no Motorola Edge, entretanto, devem garantir imagens em qualidade menor que o aparelho de 2020. Por outro lado, os donos de G100 terão maior versatilidade por contar com uma lente convencional e outra ultra wide.

O G100 apresenta o re

... curso de captura simultânea, ou seja, atua com as câmeras traseira e frontal ao mesmo tempo. Enquanto isso, a função Áudio Zoom é utilizada nos vídeos ao valorizar a porção da imagem que está emitindo som. Outro ponto é a presença de dois flashes, um mais comprido e outro ao redor da câmera ultra wide/macro.

3. Desempenho e armazenamento

O Moto G100 traz um avanço significativo quando o assunto é desempenho. O celular sai de fábrica com processador Snapdragon 870, um octa-core da Qualcomm com velocidade de até 3,2 GHz. Enquanto isso, o Motorola Edge chega com uma das versões anteriores da mesma fabricante: o Snapdragon 765, octa-core com até 2,3 GHz de velocidade. Apesar da diferença, ambos tendem a ser suficientes para executar as tarefas do dia a dia com fluidez.

A memória RAM também dá um grande salto no lançamento, passando de 6 GB para 12 GB. O mesmo acontece com o armazenamento, que também dobra entre um aparelho e outro. No Motorola Edge, a memória é de 128 GB e, no Moto G100, chega a 256 GB. Uma característica em comum entre os telefones é a possibilidade de expandir o armazenamento através de um cartão microSD de até 1 TB.

Tais fatores levaram o gerente de produto da Motorola, Thiago Masuchette, afirmar que o lançamento seria “o Moto G mais poderoso de todos os tempos”. Outro ponto importante para que o telefone recebesse essa classificação é a plataforma Ready For, que garante maior produtividade e entretenimento mais imersivo - transformando o desempenho do smartphone semelhante ao de um computador.

4. Bateria

Os valores informados pela Motorola quanto à capacidade de bateria são diferentes, correspondendo à 5.000 mAh para o Moto G100 e 4.500 mAh para o Edge. Apesar disso, na prática, ambos são capazes de suportar o mesmo tempo longe das tomadas em uso híbrido, igual a 48 horas.

Uma diferença neste quesito fica por conta do carregador Turbo Power, que no modelo mais recente é de 20 W e no antigo é de 18 W.

5. Sistema Android

O Motorola Edge foi lançado contendo o Android 10, entretanto recebeu a atualização para a versão mais recente do sistema operacional do Google em março de 2021. Enquanto isso o Moto G100 sai de fábrica direto com o Android 11, o qual garante melhorias quanto à privacidade, maior organização dos aplicativos e gravação de tela.

Em ambos os casos, a promessa da Motorola é que sejam entregues novos pacotes de segurança por dois anos após o lançamento.

6. Recursos adicionais

Entre as características que mais chamam a atenção na ficha técnica do Moto G100 estão os recursos adicionais. A plataforma Ready For, mencionada anteriormente, permite conectar teclado, mouse e controle de videogame ao smartphone, além da capacidade de transmissão de imagens de alta qualidade através de cabo HDMI.

O aparelho também chega ao mercado braileiro com conectividade 5G e 5G DSS, uma versão anterior à quinta geração. O mesmo também acontece com o Motorola Edge, lançado um ano antes.

As semelhanças não param por aí já que ambos oferecem Bluetooth 5.1, GPS, Wi-Fi nas faixas 802.11 a/b/g/n/ac (2,4 GHz e 5 GHz), entrada P2 para fones de ouvido (3,5 mm), leitor de impressões digitais e tecnologia NFC, que permite pagamentos por aproximação. As especificações do Moto G100 também incluem Wi-Fi ax nas mesmas frequências.

Quanto ao Motorola Edge, vale mencionar a presença de entrada híbrida para dois chips de telefonia ou um chip e um cartão de memória.

7. Preço

O recém-lançamento da Motorola leva vantagem em comparação ao antecessor, ainda mais considerando as melhoras na ficha técnica. Isso porque o Moto G100 foi anunciado por R$ 3.999, enquanto o Motorola Edge chegou às lojas por R$ 5.499. A boa notícia é que, desde o lançamento, o aparelho de 2020 recebeu um bom desconto e pode ser encontrado no varejo online a partir de R$ 3.150 – desconto superior a R$ 2.300.

Um ponto a ser destacado sobre o Moto G100 é que o valor mencionado diz respeito apenas ao smartphone. Já quem quiser adquirir o kit com cabo USB-C x HDMI terá que gastar R$ 4.099. Por sua vez, o acessório avulso é comercializado por R$ 149 nas lojas oficiais da fabricante.

Com informações de Motorola (1/2)



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

A primeira plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.