Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

O PS3teve diversos jogos de alta qualidade, mas também foi casa de vários games medonhos, como Lair, Rambo: The Videogame e até mesmo o recente Tony Hawk’s Pro Skater 5. Pensando nisso, O TechTudo listou esses e outros dos piores jogos que foram lançados para o console.

Conheça os jogos mais bizarros lançados para o PlayStation 3

A lista abaixo traz alguns dos jogos mais odiados da história do PlayStation 3, lembrando que outros títulos que certamente causaram pesadelos nos jogadores podem ter ficado de fora.

Gráficos ruins, jogabilidade porca e história ruim? Você vai encontrar aqui (Foto: Divulgação/Eutechnyx Studio)Gráficos ruins, jogabilidade porca e história ruim? Você encontra aqui, na lista dos piores jogos para PS3 (Foto: Divulgação/Eutechnyx Studio)

Lair

Um dos primeiros jogos do console, que chegou quase que simultaneamente ao lançamento do PS3, Lair era um game com potencial. O título colocava o jogador no controle de um guerreiro montado em um dragão, que entrava em combates contra exércitos e outros monstros.

Os gráficos do game eram bem interessantes para época, mas existia um grande problema: os controles. Quando o PS3 foi lançado, ele vinha com o Sixaxis, um controle que não tinha o rumble do DualShock 2 e com um sensor de movimentos. Todos os comandos de Lair eram travados nesse sensor, obrigando o jogador a ficar balançando o controle para jogar.

Lair e seus comandos horrendos (Foto: Divulgação/Sony)Lair e seus comandos horrendos no PS3 (Foto: Divulgação/Sony)

O Sixaxis não funcionava como deveria, tornando a experiência um sofrimento. Depois de um tempo, um patch foi lançado e permitia controlar seu dragão com comandos normais, mas o jogo já havia sido manchado aos olhos do público.

The Walking Dead: Survival Instinct

Quando The Walking Dead: Survival Instinct foi anunciado, fãs da série de TV se animaram, já que o game era baseado nela em vez dos quadrinhos. Muitos estranharam que o lançamento do titulo era bem próximo ao seu anúncio, mas foi apenas com o seu lançamento que a decepção aconteceu.

Incluir personagens da série de TV não salvou o game (Foto: Divulgação/Activision)Incluir personagens da série de TV não salvou o game para PS3 (Foto: Divulgação/Activision)

Controlando os irmãos Dixon, o game é um FPS horrível, com comandos truncados, um desafio medonho, gráficos que parecem de PS2 em vários momentos e uma experiência de jogo péssima.

Aliens: Colonial Marines

Quando Aliens: Colonial Marines foi anunciado, trailers prometiam um game realmente incrível e que faria jus à série do cinema. Quando foi lançado, todos perceberam que a Gearbox e a Sega enganaram o público, já que o jogo era bem diferente do que havia sido apresentado.

A série Alien merecia algo melhor (Foto: Divulgação/Gearbox)A série Alien merecia algo melhor no console PS3(Foto: Divulgação/Gearbox)

O jogo chegou com gráficos inferiores, jogabilidade estranha, uma inteligência artificial previsível, uma história que deveria estar dentro do universo dos filmes, mas que apresentava várias contradições. Além de um modo cooperativo feito de qualquer jeito que mancharam o lançamento.

Download grátis do app do TechTudo: receba dicas e notícias de tecnologia no Android ou iPhone

As empresas chegaram a ser processadas por propaganda enganosa, baseado no prometido em materiais de divulgação e versões de testes liberadas para a imprensa.

Ride to Hell: Retribution

Considerado um dos piores jogos da última geração, Ride to Hell: Retribution tinha em seus trailers uma pontinha de Road Rash, o que fez muita gente ser enganada pelo produto final. O game coloca o jogador no controle de um motoqueiro em busca de vingança em um dos títulos mais feios e mal feitos dos últimos anos.

Jogo feio e ruim. Qual é a necessidade disso? (Foto: Divulgação/Eutechnyx Studio)PS3 com jogo feio e ruim. Qual é a necessidade disso? (Foto: Divulgação/Eutechnyx Studio)

Ride to Hell: Retribution havia sido anunciado originalmente em 2008, apenas para ser cancelado e reanunciado em 2013. Quando finalmente chegou às lojas o título trazia gráficos ruins, jogabilidade grotesca, dublagem amadora, além de bugs e glitches.

Rambo: The Videogame

Desde o seu anúncio, Rambo: The Videogame parecia um jogo ruim. Quando finalmente chegou às lojas, ele apenas atendeu às expectativas de todos, apresentando um jogo digno de uma máquina sem vergonha de arcade de shopping.

O game reaproveita diálogos dos filmes estrelados por Sylvester Stallone, mas de um jeito tão ruim que deveriam ter contratado alguém pra dublar a aventura. O jogo de tiro em primeira pessoa é todo on-rails, isto é, você não controla o Rambo, apenas mirando em inimigos conforme ele avança sozinho.

Sim, essa é uma imagem do jogo. Sim, ela é medonha (Foto: Divulgação/Reef Entertainment)Sim, essa é uma imagem do jogo. Sim, é para PS3 (Foto: Divulgação/Reef Entertainment)

É um jogo que se fosse lançado apenas para celulares, não seria tão ruim, mas chegando desse jeito para um console como o PS3 é ofensivo.

Leisure Suit Larry: Box Office Bust

Leisure Suit Larry é uma série de aventura que fez sucesso no PC, teve alguns títulos decentes para consoles, mas que falhou feio quando chegou ao PS3.

O game adulto em que o personagem principal deve conquistar mulheres, é absurdamente sem graça, com gráficos pobres, uma jogabilidade horrível e um roteiro triste de aguentar. O jogo é repetitivo, chato e ofensivo de tão ruim que é.

Duke Nukem Forever

Duke Nukem Forever demorou mais de uma década para ser produzido, foi cancelado e ressuscitado pela Gearbox, que comprou o projeto da 3D Realms, apenas para mostrar ao mundo que todos já haviam superado o personagem e seu humor ultrapassado.

Duke Nukem Forever seria um ótimo jogo se tivesse sido lançado sete anos antes, já que grande parte dos elementos de FPS que ele trouxe já estavam ultrapassados quando ele chegou.

O humor do personagem principal pareceu fora de época, algo que ajudou a baixar a qualidade do título. Uma pena, já que o fracasso do game praticamente acabou com as chances de um Duke Nukem feito da maneira correta.

Tony Hawk’s Pro Skater 5

Quando a Activision anunciou que lançaria Tony Hawk’s Pro Skater 5 como um retorno aos velhos tempos da franquia de skate, os fãs ficaram loucos. Os quatro primeiros games da série eram realmente incríveis e divertidos e, após um tempo experimentando com outros elementos, um retorno às origens era muito aguardado. Infelizmente, decepcionou.

O jogo foi revelado com gráficos horrendos, sofrendo críticas da imprensa e fãs. Em seguida, a Activision resolveu colocar um efeito cel-shadding em cima de tudo para tentar mascarar a baixa qualidade gráfica, mas não funcionou.

Um jogo de PS3 com gráficos do PS1 (Foto: Divulgação/Activision)Um jogo de PS3 com gráficos do PS1 (Foto: Divulgação/Activision)

Tudo isso poderia ser ignorado se o jogo fosse bom, mas nem isso conseguiu. Uma jogabilidade que faz os controles do PS1 parecerem a melhor coisa do mundo, uma trilha sonora que não chega perto das anteriores e desafios bobos e sem graça.

The Elder Scrolls V: Skyrim

Sim, The Elder Scrolls V: Skyrim é um péssimo jogo no PS3. Normalmente, o game foi um dos melhores títulos da sua época de lançamento, mas a versão de PS3 era sofrível, já que era praticamente impossível de jogar.

Skyrim é um grande jogo. Menos no PS3 (Foto: Divulgação/Bethesda)Skyrim é um grande jogo. Menos no PS3 (Foto: Divulgação/Bethesda)

A Bethesda, já conhecida por todos por lançar seus games de qualquer jeito e tentar arrumar problemas com o tempo, lançou Skyrim no PS3 com bugs que impediam o jogador de continuar a campanha, dificuldades para salvar, gráficos fracos e outros pontos que irritavam os fãs ansiosos pelo título.

Com o tempo, a empresa foi tentando melhorar o game com patches, mas, até hoje, The Elder Scrolls V: Skyrim apresenta bugs no PS3 que apenas indicam que o título é horrível no console da Sony.

Qual é o melhor jogo já lançado para o PS3? Dê a sua opinião no Fórum do TechTudo.

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.