Por Tais Carvalho, para o TechTudo

01/10/2018 07h15


Life is Strange 2 é a continuação do universo desenvolvido pela Dontnod Entertainment em parceria com a Square Enix. Ele terá cinco episódios tal como o primeiro game, mas desta vez com protagonistas inéditos. A primeira parte já está disponível para PC (Steam), PS4 e Xbox One pelo preço de R$ 24 – ou em um pacote com todos os capítulos por R$ 122 nos PCs e R$ 124 para consoles. Quer saber se vale a pena jogar a nova aventura? Confira todos os detalhes do primeiro episódio, Roads.

Protagonistas inéditos

Sem Max, Chloe e nem Rachel. Life is Strange 2 não é exatamente uma sequência direta do primeiro game, mas, sim, uma nova saga que se passa no mesmo universo da série. Dessa vez, a história é protagonizada por dois irmãos, Sean, de 16 anos, e Daniel Diaz, o caçula de 9 anos.

Os dois tem uma vida normal e pacata na cidade de Seattle, nos Estados Unidos. Mas uma pequena briga com o vizinho desencadeia uma tragédia que muda seus destinos para sempre. Quando o incidente sai do controle, um policial aparece e dá um tiro mortal em seu pai, Esteban.

Após o disparo, uma explosão sobrenatural acaba matando o policial. Desesperado e com medo, Sean pega seu irmão inconsciente no colo e foge. Com pouco dinheiro e sem ajuda, eles começam uma difícil jornada em busca da cidade natal de seu pai, Puerto Lobos, no México.

Assim como nos jogos anteriores, Life is Strange é focado na interação entre os dois personagens principais. O novo capítulo traz um tom fortemente emocional e fraterno, onde a cooperação é essencial na sobrevivência dos irmãos. Mas o tema é diferente e evidencia um cenário mais atual e realista dos Estados Unidos, envolvendo política e racismo.

Sem poderes (por enquanto)

Outra diferença entre Life is Strange 2 e o primeiro jogo está na ausência de poderes. Sean suspeita que o irmão tenha uma espécie de habilidade sobrenatural, mas entende que ele ainda não é capaz de usá-la. Por enquanto, o rapaz só tem a sorte e os conhecimentos recebeu de seu pai para lidar com a dura responsabilidade de manter Daniel em segurança.

Como uma maneira de compensar a falta de poderes, a Dontnod adicionou novas atividades e uma opção personalização. Sean pode sentar e desenhar em certos pontos da história, preenchendo um caderno de rascunhos com memórias e histórias. E a mochila é personalizável com recordações que os irmãos pegam de sua viagem.

As consequências vêm em dobro

Apesar da jogabilidade ser praticamente a mesma de Life is Strange, há novas mecânicas de interação desenvolvidas especialmente para os irmãos Diaz. A falta de poderes faz com que as decisões tenham um peso maior, especialmente porque as consequências não afetam somente o Sean. O destaque de Life is Strange 2 está no impacto que as escolhas causam na personalidade e nas ações futuras de Daniel.

Ao final do capítulo, o jogador pode conferir o que o irmão caçula aprendeu com o irmão. E o aprendizado pode ser tanto positivo como negativo. Se Sean furtar um objeto, por exemplo, pode incentivar Daniel a fazer o mesmo. Contudo, devido as circunstancias, será duas vezes mais difícil traçar uma linha entre o certo e o errado. Prepare-se para se sentir culpado, pois o jogo faz um excelente trabalho para que Sean se sinta realmente mal ao pisar na bola com o seu irmão mais novo.

Visual ainda mais bonito

Os cenários de Life is Strange 2 não deixam nada a desejar em comparação aos jogos anteriores. O capricho é perceptível em cada detalhes, principalmente nas expressões faciais dos personagens. A escrita dos diálogos melhorou consideravelmente em termos de qualidade, mesmo que o jogo ainda tente forçar algumas gírias

... e palavras que realmente não são muito usadas pelos jovens.

Outro ponto de destaque para quem gosta de jogar em português é a localização do jogo, que está praticamente impecável com gírias atuais e engraçadas. Infelizmente, não é possível dizer o mesmo da trilha sonora. Apesar de ser um dos pontos marcantes da franquia, as músicas de Life is Strange 2 não tem o mesmo impacto dos outros jogos.

Vale a pena?

Life is Strange 2 tem um começo lento com pequenos momentos marcantes. Ainda é cedo para dizer como está história irá se desenrolar, mas o primeiro capítulo certamente agradará os fãs da série. As novas mecânicas de interação são interessantes e tem potencial para tornar a experiência ainda mais dramática. Mas, se você não gosta de temas que envolvam política ou ainda tem dúvidas se deveria investir ou não na sequência, talvez seja melhor esperar pelos próximos episódios.

Qual o melhor jogo de ação ou aventura para PC? Dê a sua opinião no Fórum do TechTudo!



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.