Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Administrar a renda da casa pode ser uma tarefa desafiadora se não houver organização e contenção de gastos. O planejamento financeiro familiar deve ser feito e mantido sempre atualizado para que não haja surpresas no final do mês e, mais importante, para que seja possível realizar os sonhos e necessidades de todos.

Muitas pessoas não são habituadas à educação financeira, sendo assim, existe certa dificuldade em gerir os próprios gastos. Quando uma família é formada, a situação pode piorar: manter um padrão de vida de acordo com o que se ganha e se organizar para guardar e administrar seu dinheiro da forma correta não é fácil. Mas, com algumas dicas, é possível ordenar o seu cenário financeiro, mesmo diante algumas situações.

Tenha organização

A organização é o primeiro passo no sucesso da administração da renda familiar. Faça uma planilha e atualize-a com todas as suas receitas e despesas, listando os valores gastos por cada membro da família que compõe a renda.

Peça para que todos registrem no bloco de notas do smartphone tudo o que compraram no dia ou na semana. Dessa forma, você consegue começar a ver em que a família gasta demais, o que pode ser cortado e quanto é o gasto mensal de todos.

Peça a ajuda de todos

Para que seja possível poupar e se atualizar dos gastos, é preciso que todos da família participem. Peça aos filhos e ao companheiro(a) que ajudem na criação da planilha, que controlem seus gastos e que tenham consciência do orçamento geral. Dessa forma, todos se sentem responsáveis pela administração do dinheiro e fica mais fácil verificar o que entra e o que sai.

Analise os dados

Colocar todos os dados de gastos nas planilhas ou em um aplicativo do celular é um bom começo, mas não garante a economia da renda no final do mês. Para fazer seu planejamento valer a pena, é preciso analisar os números, ver o que está sendo gasto a mais, o que pode ser poupado e quais os serviços e compras que podem ser cortados.

Um erro muito comum que as famílias podem cometer é, vendo que sobrou dinheiro no final do mês, esbanjar e gastar aquilo que sobrou, tendo a sensação de que a economia durante os últimos 30 dias poderá ser compensada naquele momento. Por isso, é importante analisar os dados e verificar se você e sua família têm esse hábito que impede que a poupança fique mais cheia para um objetivo maior.

Trace metas

Visto quais são os gastos mensais de toda a família e tendo noção de quanto dinheiro você pode armazenar por mês, trace metas mensais ou anuais. Estabeleça um valor “X” para ter na poupança no tempo estimado e se esforce para chegar ao resultado.

Mas atenção: é muito importante colocar metas possíveis, já que sonhar muito alto e tentar atingir um valor que você não vai conseguir pode te frustrar e fazer com que você desista da sua poupança.

Planeje as compras

Tire uma média do que você e sua família gastam no supermercado, com roupas, calçados e outros acessórios e, assim, estabeleça um limite para o mês. No mercado, substitua as marcas premium por outras mais em conta e analise as promoções. Muitas vezes pode valer a pena comprar produtos em grandes quantidades por preços mais baixos.

Para estimular toda a família e tornar o controle um pouco mais divertido e com menos cara de economia, coloque um quadro na sala e vá preenchendo conforme a cota for atingida. Quando os gastos estiverem chegando perto do valor estimado, todos vão querer poupar para ficar abaixo do orçamento proposto.

Contabilize outros gastos fixos

Além das compras, existem outras contas que devem ser pagas, como IPTU, IPVA, contas de energia, telefone, internet, água, entre outros. Em sua planilha, deixe esses gastos mensais ou anuais como gastos fixos para que já seja retirado do montante da renda familiar automaticamente. Dessa forma, você não se esquece de nenhuma conta e não tem surpresas no final do ano ou do mês.

Corte os gastos

As grandes economias são feitas nos mínimos detalhes. Por exemplo, se você observou que sua família sai para jantar em todos os finais de semana, por que não reduzir esse número e jantar apenas um dia fora? Seja criativo, cozinhe um prato saboroso para todos em casa, faça sua família se divertir e ainda economize um bom dinheiro.

Os artigos supérfluos também devem ser repensados. Coloque na balança e veja se vale a pena manter o padrão de vida atual da família e não conseguir guardar dinheiro, ou se é mais viável abdicar daquele título do clube que ninguém usa, ou deixar de fazer as unhas toda semana no salão para poupar e conseguir realizar os sonhos.

Tenha uma reserva de segurança

Se você está lendo esse artigo, é porque se preocupa com a segurança e a saúde financeira da sua família, não é mesmo? Por isso, ter uma reserva financeira para emergências é uma necessidade indiscutível na hora de montar o planejamento financeiro familiar.

Coloque um valor mensal em sua poupança e avalie uma quantia que deve ser atingida para suprir a família em caso de emergências como uma demissão inesperada, gastos com remédios e manutenção da casa.

Dica extra: alimente os sonhos

Essa não é uma dica exatamente sobre o planejamento financeiro familiar, mas pode ajudar indiretamente toda a família a economizar. Veja quais são os sonhos de cada um, se é fazer uma viagem, trocar de carro, de casa ou aprender uma língua diferente. Então, trace as metas em comum e incentive a família a poupar para que esses sonhos fiquem cada vez mais próximos.

Quando há um incentivo e uma meta, fica mais fácil lutar pelos sonhos e passar pelas dificuldades sabendo que há um propósito em economizar, além disso, seu propósito pode se realizar mais rápido à medida que as contas vão reduzindo no final do mês.

A organização de um planejamento financeiro familiar exige dedicação e paciência para engajar todo mundo nesse processo de readequação do orçamento. Envolva toda a família, compartilhe seus sonhos e estimule todos a economizar e gastar com consciência. Quando os resultados começam a aparecer, o estímulo é ainda maior e poupar se torna um verdadeiro hábito.

E você, já tem um planejamento financeiro? Compartilhe esse texto com seus amigos em suas redes sociais para ajudá-los a organizar suas finanças!


Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.