Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Na compra de um imóvel, uma das maiores preocupações é com relação ao financiamento, não é mesmo? Afinal, contrair uma dívida de grande valor, com pagamento previsto para vários anos, com o risco de aumento em virtude dos altos juros, é algo que assusta. No entanto, na grande maioria das vezes, o financiamento é necessário.

Por isso, cabe ao comprador analisar com cuidado as melhores condições de financiamento no mercado que se encaixam em sua situação atual. Existem diversas opções de financiamento com os bancos e também o financiamento com a construtora diretamente.

Qual dessas opções é a melhor? É justamente a resposta para essa pergunta que você confere neste artigo. Continue a leitura e descubra!

Leve em conta o valor do imóvel

Atualmente, tanto os bancos como as construtoras atuam com a cobrança de juros, mas as taxas podem variar de acordo com o valor do imóvel. Em outras palavras, existem imóveis em que compensa mais fazer o financiamento pelo banco, e outros diretamente pela construtora, tudo de acordo com o valor da negociação.

Para ficar mais claro:

  • Imóveis até R$ 150 mil: os bancos cobram juros de financiamento menores, o que torna esse tipo de financiamento mais vantajoso.
  • Imóveis entre R$ 150-350 mil: as taxas de juros se equiparam, e o financiamento com a construtora passa a ser uma boa opção também. Escolha a alternativa que mais agradar, estudando os detalhes oferecidos por ambos.
  • Imóveis acima de R$ 350 mil: a melhor opção é o financiamento com a construtora.

Essa diferença de acordo com o preço ocorre por causa do SFH (Sistema Financeiro de Habitação), que é um programa oferecido pelos bancos para diminuir a taxa de juros de imóveis mais baratos, tornando possível a compra de um imóvel por grande parte da população.

Mais flexibilidade no financiamento com a construtora

Em um financiamento, não é apenas a taxa de juros que deve ser levada em consideração. Afinal, a flexibilidade na negociação pode trazer mais benefícios que a taxa de juros. Nesse aspecto, o financiamento com a construtora sai na frente por apresentar mais possibilidade de conversa e ajustes.

Isso quer dizer que, caso o comprador atrase uma ou mais parcelas, ele pode ir até a construtora e encontrar uma saída que não o prejudique tanto. Com o banco, essa aproximação é mais difícil, sendo até mesmo impossível em alguns casos. Justamente por esse motivo, até mesmo compradores de imóveis abaixo de R$ 150 mil escolhem o financiamento com a construtora.

Parcelas e condições de pagamento

Nesse quesito, o financiamento com as construtoras ganha ainda mais força. As parcelas e condições de pagamento podem ser negociadas com muito mais flexibilidade, pois as construtoras oferecem o financiamento como estratégia para conseguir clientes, e não para ganhar dinheiro.

Além disso, caso o financiamento seja feito com o imóvel ainda na planta, a maioria das construtoras devolve o dinheiro das parcelas pagas caso o comprador não possa continuar o pagamento quando a obra efetivamente iniciar.

Você sabe o que é amortização de parcelas e como realizá-la? Clique aqui e descubra! 

 


Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.