Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

O tão esperado momento chegou e, finalmente, você está escolhendo uma casa ou apartamento para chamar de seu. Comprar o primeiro imóvel significa uma nova fase da vida, em que será possível construir os sonhos no cantinho especial da família. Porém, antes de fechar a compra e escolher o lugar definitivo, algumas questões burocráticas podem fazer parte das suas preocupações, sendo uma delas o financiamento imobiliário.

Poucas pessoas têm o montante total do valor das casas e apartamentos e, por isso, a maioria delas acaba optando por parcelar uma porcentagem. Porém, para que as parcelas não acabem com o orçamento no final do mês, é preciso muito planejamento e organização prévia para conseguir conquistar seu sonho sem surpresas na conta bancária.

No post de hoje, você vai conferir algumas dicas importantes para se organizar antes de fazer um planejamento imobiliário. Continue a leitura e comece a se preparar para ter sua casa própria!

Conheça o funcionamento do financiamento imobiliário

Antes de tudo, saiba quais são os critérios para começar a pagar seu imóvel mensalmente. Para financiar um imóvel, é preciso ser brasileiro ou ter visto permanente no país, ser maior de 18 anos ou emancipado (com mais de 16 anos) e ter condições comprovadas civis e de pagamento.

Dentre os aspectos avaliados pelo banco para comprovar sua condição de pagamento, estão:

  • Análise de renda bruta familiar.
  • Histórico de financiamentos no nome do comprador.
  • Restrições de crédito.
  • Compatibilidade, entre tudo isso o valor do imóvel que se deseja comprar.

Faça uma simulação

Para saber o quanto você pode gastar na compra de um imóvel financiado, é preciso primeiro ter em mãos o valor que seria investido mensalmente nas parcelas. Escolha o imóvel e acesse o site de alguma instituição financeira que faça esse tipo de serviço. Coloque no simulador o valor total e quanto você poderá dar como entrada. Depois, preencha o número de parcelas e pronto.

Faça comparações entre as opções de financiamento

Olhar somente para os juros que cada instituição cobra de você na simulação pode não ser a maneira correta de comparar os valores. Para isso, você deve saber o Custo Efetivo Total (CET), que é a taxa de juros que soma todas as despesas (impostos, prêmios de seguro e taxas de administração). Todas as instituições idôneas de financiamento informam o CET antes de liberar o crédito. De maneira geral, o CET resume todos os custos que você terá sobre o imóvel. Sendo assim, fique de olho nele antes de fechar o negócio.

Tente dar ao menos 30% de entrada

Quanto maior a entrada que você der na compra da sua nova casa ou apartamento, menores serão os juros que você vai pagar ao longo dos anos de financiamento. Por isso, use o dinheiro do seu FGTS, que pode ser liberado para compra de imóveis, suas economias e, se for preciso, espere mais alguns meses ou anos para ter, ao menos, 30% do valor total do imóvel.

Não gaste mais que 30% de sua renda mensal na prestação do imóvel

Ao comprometer mais de 30% de sua renda no parcelamento imobiliário, você pode arriscar demais e ter surpresas não tão boas no final do mês. Não se esqueça de que imprevistos financeiros podem se transformar em dificuldades se você não tiver uma reserva.

Planeje seus gastos

Ao definir qual é o preço médio do imóvel que você deseja e quanto você quer dar de entrada, é preciso organizar os gastos para ter noção de quanto você e sua família conseguirão poupar por mês.

Faça uma planilha e anote todos os seus gastos mensais, desde as despesas fixas (como energia, parcela do carro, internet e escola ou faculdade) até o cafezinho que você toma no meio da tarde. Tendo mais consciência de como você está gastando seu dinheiro, fica mais fácil saber o que dá para cortar e o que não é possível tirar do orçamento familiar.

Estabeleça metas

Depois que já tiver descoberto o quanto você pode economizar por mês cortando os gastos supérfluos, estabeleça metas mensais e coloque um período para que você atinja o montante ideal para dar de entrada no seu imóvel. Essa meta dará um ânimo maior em toda a família durante o mês para gastar menos e atingir o objetivo final economizando nas pequenas coisas.

Pense no futuro

As parcelas de um imóvel normalmente se estendem por muitos anos. Por isso, na hora de se planejar, não esqueça de colocar os gastos previstos na ponta do lápis. Se você pretende trocar de carro nesse tempo ou ter filhos durante os anos do financiamento, faça uma simulação de gastos e veja se o seu salário atual é suficiente. Não conte com promoções ou aumento de salário nesse período, pois isso pode não acontecer, causando um estouro no orçamento.

Pesquise muito

Para ter a melhor taxa de juros, é preciso pesquisar as condições que as instituições financeiras podem oferecer. Os juros e taxas podem ter grandes variações de um banco para outro, sendo assim, você só terá certeza que fez o melhor negócio se procurar por algumas e analisar qual oferece a melhor condição para você.

Sempre que visitar uma instituição, ofereça os mesmos dados: qual será o valor o número de parcelas que você deseja negociar e o mesmo valor do imóvel. Assim, fica mais fácil comparar os números e chegar a um resultado.

Leia bem o contrato

Depois de pesquisar tudo, ter uma boa quantia para entrada e escolher o imóvel ideal, é hora de dar início à sua compra. Antes de tudo, não tenha pressa em fechar o negócio e leia o contrato com atenção. Tome cuidado para entender todos os termos colocados no documento e não hesite em pedir para levá-lo para casa para ler com calma e tirar suas dúvidas com seu advogado ou um corretor de confiança.

Isso vale para o contrato de compra da imobiliária e também para o contrato das instituições financeiras, que devem ser comparados e avaliados antes que você opte por uma delas.

O financiamento imobiliário é uma escolha que traz a liberdade de ter um imóvel próprio, mas também a responsabilidade de arcar com os custos mensais que se tem ao longo de anos de parcelamento. Por isso, a organização e a paciência para pesquisar os melhores financiamentos e também para conseguir oferecer uma boa entrada são os grandes segredos para comprar o imóvel dos sonhos sem passar por nenhum pesadelo na conta bancária. Gostou do texto? Então siga nossas redes sociais e fique sempre informado sobre o mercado imobiliário e as dicas para sua casa!

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.