Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

O mercado imobiliário brasileiro se aqueceu consideravelmente nos últimos tempos. Mesmo com a conjuntura econômica pouco favorável do País, muitas pessoas estão enxergando o setor como uma excelente oportunidade para obter lucro ou comprar o primeiro imóvel.

Se você está olhando para esse cenário e pensando “talvez esse seja um bom momento para comprar meu primeiro imóvel”, saiba que é preciso ficar de olho em algumas coisas para garantir o melhor negócio.

Então, não perca mais tempo: leia o conteúdo a seguir e descubra quais são os principais erros que você deve evitar na compra do seu tão esperado imóvel!

1. Não pesquisar o suficiente antes de comprar

O erro mais básico que alguém pode cometer na hora de comprar o primeiro imóvel é não pesquisar o suficiente. Lembre-se de que esse tipo de negociação envolve um montante de investimento bem elevado, e aquela propriedade ficará durante anos em sua vida. Por isso, você deve procurar o máximo de informações e subsídios para decidir com inteligência!

Comece abusando da internet e avalie qual é o preço do metro quadrado médio na região do apartamento pelo qual você se interessa. Aqui no blog do GI iremos informar sempre sobre isso, então assine nossa newsletter para não perder essas informações!

Com a valorização do mercado, muitos proprietários jogaram os preços lá no alto e, se você não se informar, pode acabar pagando bem mais caro do que deveria. Compare as cotações, compreenda as flutuações do mercado e só faça uma proposta se você se sentir confortável com o valor pedido.

Outra atitude indispensável é conversar com os moradores locais. Eles podem lhe dizer tudo sobre o bairro onde você pretende morar, a rua, o condomínio e até sobre a vizinhança. Muitas vezes, problemas que ficam escondidos à primeira vista podem se tornar grandes pesadelos na sua vida, por isso, todo cuidado é pouco!

Visitar o lugar em horários e dias diferentes também auxilia a saber a real situação daquela região sobre diversos aspectos.

2. Comprar o primeiro apartamento pela emoção

Em uma transação que envolve valores tão elevados quanto a compra de um apartamento ou casa, as emoções não podem sobrepor a razão! Nesse momento, tente ser o mais pragmático possível, pois isso poderá trazer bons retornos no futuro.

Em vez de buscar uma determinada região apenas por lembranças do passado e descartar outras, por preconceito ou falta de conhecimento, que tal se informar um pouco antes?

Bairros que foram nobres há alguns anos ou até mesmo décadas podem estar enfrentando sérios problemas estruturais ou de segurança. Por outro lado, regiões que antes eram vistas com maus olhos podem ter recebido boas melhorias e apresentar grandes perspectivas de valorização e ótima qualidade de vida.

Tenha a mente aberta e veja se não existe uma excelente oportunidade que você não estava enxergando!

3. Não analisar se o parcelamento cabe no bolso

Comprar um imóvel é sempre um bom investimento e certamente trará resultados satisfatórios, mas isso não quer dizer que você possa ou deva se endividar para fazê-lo. Lembre-se do sábio aforismo popular: “não tente dar um passo maior que a perna”! Não é porque o banco, corretora ou a instituição de crédito aprovou o seu perfil que você deve aceitar o acordo: veja minuciosamente se a parcela cabe no seu bolso.

Para isso, faça uma análise fria das suas contas. Considere o valor líquido que você recebe, seus gastos fixos, as despesas com imprevistos e veja, então, se você pode arcar com esse débito. Também é um momento propício de conversar com seu cônjuge e família, se for o caso.

É hora de cortar supérfluos e garantir que o pagamento das parcelas ocorrerá sem problemas. Afinal, o imóvel trará tranquilidade e alegria para todos!

4. Desconsiderar as taxas e impostos do imóvel

Outro erro que você deve evitar na compra do seu primeiro imóvel é desconsiderar as taxas e impostos. Lembre-se de que, além do valor das prestações do financiamento ou da quantia à vista, você precisa arcar com uma série de custos elevados.

No caso de apartamentos ou casas já construídos, há o Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI). Além disso, não podemos esquecer do IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), que costuma ser bastante salgado nas grandes cidades, especialmente nos bairros nobres.

As taxas condominiais também não são baratas, principalmente se as unidades contarem com áreas de lazer, academias, espaço gourmet, portaria 24 horas e seguranças.

Imóveis na planta também têm suas demandas específicas: a escritura, o registro, o já citado ITBI e a variação de INCC (Índice Nacional de Custos na Construção). Todas essas despesas, quando somadas, passam a representar importâncias altas que podem surpreender um comprador desprevenido.

5. Não pesquisar todos os envolvidos no acordo

Numa transação que envolve altos valores, todo cuidado é pouco! Por isso, você deve saber muito bem quem são os envolvidos na negociação, sejam eles corretores, incorporadoras, construtoras ou o proprietário. A internet pode ser uma excelente aliada nesse processo, pois você pode descobrir problemas com a justiça e atrasos na entrega de outras propriedades com uma simples busca online.

Veja também, no caso de compra direta de particulares, se o imóvel não está em inventário ou se não há um cônjuge em desacordo com a venda. Analise bem a reputação das empresas que estão prestando serviços e se existem processos judiciais contra todos.

Não marque bobeira: se esquecer de verificar esses itens básicos pode, literalmente, custar muito caro!

6. Não ler atentamente o contrato

Todo mundo já deveria saber que ler o contrato com total atenção é essencial antes de qualquer tipo de transação, mas, por incrível que pareça, muitas pessoas ainda não o fazem!

Em hipótese alguma assine o documento antes de uma checagem minuciosa, pois algumas construtoras e corretoras podem fazer acordos nebulosos propositalmente, diminuindo ao máximo as suas obrigações e expondo o comprador a riscos e responsabilidades desnecessárias.

Contar com o auxílio de um profissional do ramo, como um advogado ou corretor de confiança, pode ser interessante, mas com calma e atenção você mesmo pode desvendar cláusulas e alíneas mal intencionadas.

Esses são os erros a serem evitados ao comprar o seu primeiro imóvel – ou os outros que podem ser comprados depois! Fique atento para garantir que a aquisição dessa propriedade só lhe traga alegria, segurança e tranquilidade.

Se você ainda tem alguma dúvida, deixe um comentário aqui no blog!

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.