A prática de clonar o celular é uma atividade criminosa que tem como objetivo roubar informações sigilosas ou se passar por alguém indevidamente. A clonagem de smartphones pode ser feita tanto pelo chip de telefonia quanto pelo próprio aparelho e acende um alerta sobre os cuidados que devem ser adotados a fim de se proteger de golpes. Pensando nisso, o TechTudo separou oito dicas para ajudar a manter o telefone em segurança.

Vale ressaltar que caso haja a suspeita de que o seu dispositivo já tenha sido clonado, é preciso entrar em contato com a operadora o mais rápido possível para informar o ocorrido e solicitar um novo chip. Caso a clonagem seja confirmada, é recomendado realizar o registro de um Boletim de Ocorrência com as autoridades competentes para se resguardar de possíveis fraudes.

Atualizar a senha do celular

Para evitar possíveis clonagens, é recomendado manter as senhas do seu celular e dos aplicativos atualizadas. Ao realizar a alteração, verifique se foram utilizados dados seguros, evitando o uso de data de nascimento, nome, números em sequências comuns e outras informações de fácil acesso.

Alguns dispositivos oferecem a possibilidade de utilizar também o desbloqueio por reconhecimento facial e impressão digital, o que tende a ser ainda mais confiável.

Verificação de duas etapas

Diversos aplicativos e até mesmo sistemas operacionais, como o iOS, oferecem este tipo de verificação quando o usuário cadastra um novo aparelho, por exemplo. Quando ativada, esta confirmação se dá por uma mensagem de um SMS, e-mail, confirmação no dispositivo anterior ou aplicativo específico para verificar a identidade.

Para confirmar a disponibilidade, é preciso ir até as configurações do aplicativo, ou sistema, e procurar por por "verificação em duas etapas". O WhatsApp, por exemplo, utiliza uma senha de seis dígitos, impedindo o acesso de terceiros por meio do número de celular.

Evitar Wi-Fi público

Muitos estabelecimentos, como shoppings, restaurantes e aeroportos, oferecem a facilidade do Wi-Fi gratuito para os usuários. Mas é preciso ter em mente que estas redes estão mais expostas a possíveis invasões, principalmente quando não precisam de senha para serem acessadas. Por isso, ao realizar qualquer atividade na internet, inclusive aquelas que utilizam informações sigilosas, como as transações bancárias, prefira sempre as redes móveis.

Verificar mensagens suspeitas

Para se proteger da clonagem de celular também é preciso ficar atento a mensagens suspeitas. Caso receba uma cobrança indevida ou solicitação de envio da senha, não responda sem antes conferir de onde veio a mensagem e se o canal é realmente seguro. Atualmente, é comum os usuários receberem informações de promoções imperdíveis e até mesmo possíveis problemas relacionados aos serviços utilizados em instituições como bancos e operadoras de telefonia.

Antes de prosseguir com o serviço, entre em contato com um telefone autorizado da empresa e verifique se a mensagem é confiável. Alguns bancos, por exemplo, destacam o fato de não solicitarem senhas ou outros dados por mensagem. É importante estar atento às medidas de segurança estabelecidas por quem tem as informações que foram enviadas.

Evitar acessar links suspeitos

Seguindo a mesma linha da dica anterior, não clique em links sem antes verificar se a mensagem é confiável. Informações chocantes ou curiosidades em primeira mão podem chamar a atenção do usuário, mas é preciso estar atento à fonte das matérias. Ao receber qualquer informação duvidosa, procure um canal seguro que pode confirmar o conteúdo. Evite clicar

... em qualquer link desconhecido, uma vez que eles podem conter itens maliciosos que danificam o celular ou acessam os dados do dispositivo.

Estar atento às permissões concedidas aos aplicativos

É comum que alguns aplicativos solicitem permissões para operar de forma completa, como localização, acesso à câmera e microfone, ou até mesmo acesso a dados de outros programas instalados. É preciso estar atento aos dados que estão com acesso liberado para evitar golpes.

Quando necessário, verifique, nas configurações do aparelho, as permissões concedidas e faça a restrição necessária. Para uma maior segurança das informações, a recomendação é que sejam instalados apenas aplicativos contidos nas lojas específicas, como App Store e Play Store (iOS e Android).

Consertar o celular em lojas autorizadas

O acesso físico ao celular pode facilitar ainda mais o processo de clonagem. Para evitar possíveis incidentes, quando houver a necessidade de reparo do telefone, é recomendável procurar uma assistência técnica de confiança, evitando que os dados do celular sejam roubados. Grande parte das empresas oferecem assistência técnica autorizada em diversas regiões, sendo uma opção segura para aqueles que buscam a possibilidade de conserto sem correr o risco de sofrer golpes ou fraudes. Conhecer o histórico do prestador de serviço ou até mesmo da experiência no ramo pode ser uma boa alternativa para se proteger.

Não compartilhar dados em computadores desconhecidos

Na faculdade ou no escritório, por exemplo, é comum conectar o smartphone para realizar a recarga da bateria. No entanto, a forma como essa conexão é feita pode interferir diretamente na segurança do celular. Ao conectar o dispositivo, verifique quais foram as permissões concedidas. O ideal é que seja utilizada apenas a opção de carregamento, assim o usuário evita o compartilhamento de dados com o computador, que pode estar com algum programa malicioso.



>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.