O ano de 2015 está chegando ao fim e é hora de olhar para trás para recordar de alguns grandes tropeços da indústria da tecnologia. Campanhas de sucesso no Kickstarter a ponto de virar caso de polícia, computadores vendidos com malwares pré-instalados, a polêmica sobre privacidade no Windows 10 e a série de falhas graves de segurança no Android são alguns exemplos do que deu errado ao longo do ano.
Veja os notebooks da ASUS com processador Core i7 mais ‘em conta’
Confira a lista completa dos desastres de 2015: Lenovo Superfish
Imagem mostra postagem original no fórum da Lenovo, que denunciou o Superfish (Foto: Reprodução/Internet)
Em fevereiro, a Lenovo foi flagrada por analistas e consumidores do mundo inteiro vendendo computadores que vinham de fábrica com o adware Superfish instalado. O programa causava interferências durante a navegação pela Internet, expondo o usuário a anúncios indesejados. Mais grave que isso, o Superfish era repleto de brechas de segurança pelas quais criminosos podiam roubar dados pessoais dos consumidores. Não satisfeita com esse começo de ano ruim, a Lenovo teve mais notícias negativas em agosto, quando foi descoberto que diversos computadores da marca contavam com uma ferramenta que impedia a remoção de bloatwares dos PCs e notebooks, mesmo depois de formatações completas. Em ambas as situações, a Lenovo liberou atualizações para corrigir os problemas. Protocolos de segurança em notebooks da Dell Na mesma toada do Superfish da Lenovo, a Dell também precisou encarar uma onda de noticiário negativo no mês de novembro, depois que um usuário descobriu que alguns certificados de segurança criados pela empresa poderiam ser usados para iludir os computadores, fazendo com que páginas de Internet falsas e cheias de vírus se passassem por sites seguros.
Usuários descobriram falhas graves em notebooks da Dell (Foto: Paulo Alves/TechTudo)
A Dell reconheceu o problema e liberou atualizações de segurança para eliminar a brecha. Sucesso de arrecadação do Kickstarter a ponto de virar caso de polícia O projeto do drone Zano era bem interessante: um drone minúsculo, capaz de voo ágil para acompanhar atletas enquanto realizava gravação de vídeo de alta qualidade. A ideia surgiu no Kickstarter e coletou uma fortuna: 12 mil pessoas contribuíram para a soma de R$ 11 milhões de reais.
O Zano parece estar cada vez mais longe de decolar (Foto: Divulgação/Torquino)
Mas nenhum dos 12 mil financiadores está muito contente: os poucos colaboradores qu...


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.