Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Por Filipe Garrett, para o TechTudo


Linha de entrada entre as mais populares do Brasil, a série Moto E da Motorola conta com cinco opções disponíveis no mercado nacional no momento: os Moto E4 e E4 Plus, mais antigos, e os Moto E5, E5 Plus e E5 Play, mais modernos. Todos eles têm como característica principal a ficha técnica mais simples, mas sem dispensar a conveniência do leitor de impressão digital e baterias de grande capacidade. Celulares da linha Moto E se diferenciam também nos preços, com valores abaixo dos R$ 600 para o Moto E4 e nos R$ 899 para os Moto E5 Plus. Nas linhas a seguir, saiba o que mudou na passagem de gerações.

Quer comprar celular Motorola barato? Encontre os melhores preços no Compare TechTudo

Design

As duas linhas Moto E apresentam linguagens de design bem diferentes e que refletem a evolução do mercado de celulares. Os E4 (E4 e E4 Plus), mais antigos, usam um desenho que não busca as bordas mínimas, têm botão home físico no painel frontal e distribuem a tela no tradicional formato 16:9.

Nenhuma dessas características resistiu à evolução. O E5 perdeu o botão home, ganhou bordas menores e teve a tela redesenhada para um aspecto 18:9, algo que valoriza a empunhadura, facilitando o uso com uma mão só independente do tamanho de tela em polegadas.

Todos os Moto E são feitos em metal. O E4 é vendido com acabamento em ouro rosê, safira e em titânio, enquanto o E4 Plus traz dourado no lugar do ouro rosê. A geração 5 traz variadas opções: E5 em dourado e prata, E5 Play em prata e preto, e E5 Plus em ouro e cinza escuro.

Moto E5 Play; conheça o celular da Motorola com Android Go

Moto E5 Play; conheça o celular da Motorola com Android Go

Tela

No geral, as telas de todos os aparelhos Moto E são equivalentes quanto à definição porque ou são de resolução HD (1280 x 720 pixels), ou de HD+ (1440 x 720 pixels em virtude do design mais estreito dos E5). A única exceção fica por conta do Moto E5 Play, que tem a menor resolução de todas (960 x 480 pixels), o que deve incomodar usuários em busca de conforto visual.

A resolução precisa ser analisada em conjunto com o tamanho da tela. No Moto E4, por exemplo, o consumidor encontra 1280 x 720 pixels dispostos numa tela de 5 polegadas, enquanto o E4 Plus traz exatamente a mesma resolução, mas numa tela maior, com 5,5 polegadas – em outras palavras, a edição tradicional traz imagens com definição melhor. O resultado será que, na prática, o Moto E4 terá maior definição, já que apresenta uma densidade de pixels maior a 294 pixels por polegada (ppi) contra 267 do modelo Plus.

A conta fica bem parecida na geração seguinte. O Moto E5 tem tela maior, de 5,7 polegadas, com densidade de 283 ppi. Mais parrudo, o E5 Plus tem display de 6 polegadas. Com isso, a densidade cai para 269 ppi. Por fim, o E5 Play tem tela ainda mais modesta, somando 201 ppi em suas 5,3 polegadas.

Em todos os casos, a Motorola usa telas LCD IPS, o que implica em displays que não chegam aos mesmos níveis de saturação e contraste que o consumidor encontraria numa tela SuperAMOLED ou OLED, encontrada em smartphones mais caros.

Câmera

Na linha E4, o Moto E4 Plus se destaca pelas especificações técnicas de câmera. Nesse celular, o sensor principal tem 13 megapixels e abertura focal de f/2.0. Por outro lado, o Moto E4 tem sensor de menor resolução total, de 8 megapixels, e uma lente de f/2.2. Nas selfies, ficamos com 5 megapixels para os dois modelos.

No Moto E5 Play, o mais simples da linha, a câmera principal chega a 5 megapixels e o sensor na traseira vai a 8 megapixel, com a mesma lente de f/2.2 que o consumidor encontraria no E4.

O Moto E5, por outro lado, tem câmera de 13 megapixels acoplada a uma lente de abertura focal em f/2.0. Nas selfies, o E5 usa a mesma câmera de 5 megapixels dos demais modelos.

Por fim, o E5 Plus destoa por ser o único com câmera de 12 megapixels entre todos os Moto E. Esse sensor é acompanhado por uma lente de f/2.0, mesma abertura da lente dianteira, associada a uma câmera de 5 MP.

Processador, memória RAM e armazenamento

Os aparelhos da linha Moto E4 usam o mesmo chip MediaTek MT6737. Esse processador soma quatro núcleos e chega à velocidade de até 1,3 GHz. Em termos de RAM, os dois celulares da linha E4 (E4 e E4 Plus) ficam com 2 GB. Essa combinação significa que a performance dos dois modelos deve ser muito parecida.

Com relação ao armazenamento, os dois E4 contam com 16 GB de espaço interno – que pode ser expandido por meio de microSD, segundo a Motorola.

O processador é diferente no Moto E5. Sai de cena o MediaTek e entra em campo o Snapdragon 425, também quad-core. O processador da Qualcomm chega a 1,4 GHz e é, no geral, superior ao MediaTek. Os modelos E5 e E5 Plus repetem a mesma RAM de 2 GB vista nos produtos E4.

Já o Moto E5 Play é mais econômico no quesito e tem apenas 1 GB de RAM. Essa baixa quantidade da memória usada na execução de apps pode impor limitações do celular para jogos e apps mais pesados.

No armazenamento, o E5 tem opções de 16 ou 32 GB. As edições Play e Plus são vendidas com 16 GB. Em todos os casos, há expansão via microSD.

Bateria

Capacidade de bateria é sempre um tópico importante dos Moto E, já que a Motorola costuma caprichar nesse aspecto da linha de entrada.

No Moto E4 convencional, a capacidade bruta do componente é de 2.800 mAh, mas no E4 Plus sobe para chamativos 5.000 mAh – capacidade que se repete no Moto E5 Plus.

No E5 regular, a capacidade também é elevada, com 4.000 mAh. Em todos os casos, há suporte a recarga rápida e, a depender do uso, o celular deve ter energia para atravessar mais de 24 horas longe da tomada com alguma margem de manobra.

O único Moto E que destoa um pouco da generosidade dos irmãos com relação à capacidade da bateria é o Moto E5 Play com apenas 2.100 mAh.

Versão do Android

Moto E4 e E4 Plus rodam Android 7 Nougat e não devem receber atualização para o Android 8 Oreo. A situação não é diferente com relação à linha Moto E5: embora os dois modelos (E5 e E5 Plus) saiam de fábrica com o Android 8, a Motorola avisou que nenhum deve receber o Android 9 Pie.

O Moto E5 Play foge à regra. Embora futuras atualizações sejam incertas para o aparelho, o E5 Play chama a atenção pela aposta no Android Go, versão mais leve do sistema, direcionada a celulares com especificações técnicas mais modestas – como é o caso do telefone, que tem apenas 1 GB de memória RAM.

Recursos

Todos os Moto E – inclusive o E5 Play – contam com sensor biométrico de impressões digitais. Há diferenças sobre o posicionamento do componente. Além disso, os aparelhos oferecem sistema de recarga rápida, podem funcionar com duas linhas telefônicas simultâneas com o uso de dois Nano-SIM e oferecem ainda saída para fone de ouvidos.

Preços

Com relação aos preços, a linha Moto E4 tem valores mais competitivos em virtude do tempo no mercado. O E4, por exemplo, pode ser encontrado a R$ 585 no momento, enquanto o E4 Plus vai a R$ 699 – mesmo preço do Moto E5 que conta com bateria generosa e processador superior.

O E5 Plus gira em torno dos R$ 880 no momento, faixa de preço bem superior aos R$ 629 do Moto E5 Play, que com Android Go, tem apenas 1 GB de RAM, bateria com menos da metade da capacidade e tela de resolução inferior.

Qual o melhor celular premium à venda no Brasil? Descubra no Fórum TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.