O Moto E e LG G2 Lite são dois celulares que rodam o sistema operacional Android. Eles têm muitas muitas especificações em comum e preço atraente. Ambos têm função dual-chip, processador quad-core e telas praticamente iguais. Se você está numa loja e não sabe qual comprar, sua resposta está neste comparativo: Moto E vs LG G2 Lite.

Moto E 2015 ou LG Leon: qual celular barato com Android vale a pena comprar?

Os dispositivos da Motorola e da LG são pensados para quem economizar – por isso mesmo têm preço baixo, de pouco mais que R$ 400.

Moto E ou Lg G2 Lite? Descubra qual Android 'baratinho' merece o seu investimento (Foto: Arte/TechTudo)

Design: empate

O Moto E chega com o visual clássico da Motorola, com traseira côncava projetada para um melhor encaixe nas mãos. Já o LG G2 Lite lembra um pouco os irmãos maiores G2 e G3, trazendo linhas mais retas nas laterais e botões localizados na parte traseira, o que diminui a chance de quedas, segundo a fabricante.

Nas medidas, o LG G2 Lite é mais fino do que o rival, trazendo 11,9 milímetros contra 12,3 mm, e deve se encaixar melhor em bolsos mais apertados. No entanto, o Moto E é mais leve: tem 143 gramas contra 153,7 g do aparelho da LG.

Tela: Moto E

Moto E 2015 tem tela de 4,5 polegadas e corpo feito de plástico (Foto: Divulgação/Motorola)

As telas dos telefones são do mesmo tamanho: ambas com 4,5 polegadas, mas as resoluções diferem. O Moto E tem resolução de 540 x 960 pixels e densidade de 245 ppi e o LG G2 Lite tem 480 x 800 pixels com densidade também menor: 207 ppi.

Na prática, a diferença entre resoluções faz com que o Moto E seja um aparelho melhor que o rival para leituras, filmes, aplicativos e jogos. Colocados lado a lado, o LG G2 Lite apresentará letras menos definidas e mais “embaçadas” do que o rival da Motorola.

Especificações: Moto E

Se você está preocupado com o desempenho dos celulares para aplicativos, a melhor escolha tende a ser o Moto E. O aparelho tem duas versões com diferentes chips, mas ambos com 1 GB de RAM e 8 GB internos, expansíveis em até 32 GB. O modelo 4G possui um processador quad-core Snapdragon 410 de 1,2 GHz, enquanto a versão 3G chega com um quad-core Snapdragon 200 com 1,2 GHz.

LG G2 Lite tem processador quad-core e aceita cartão de memória de até 32 GB (Foto: Divulgação/LG)

Qual é o smartphone Android mais em conta? Veja no Fórum do TechTudo

O LG G2 Lite, p

... or outro lado, traz configurações mais simples, com processador quad-core de 1,2 GHz e 1 GB de RAM. O aparelho chega com 8 GB de armazenamento, sendo 4 GB internos e 4 GB via cartão de memória, que pode ser substituído por um microSD de até 32 GB. O telefone da LG tem apenas conexão 3G.

As demais especificações de ambos os telefones incluem também o Wi-Fi, Bluetooth e rádio FM.

Sistema operacional: Moto E

O LG G2 Lite roda o Android 4.4.2 (KitKat) de fábrica. Embora seja um pouco mais antigo do que os atuais, o usuário terá a maior parte dos aplicativos da Google Play Store compatíveis com o aparelho. No entanto, o telefone dificilmente receberá novas atualizações, seja para a edição Android 5.0 (Lollipop) ou Android 6.0 (Marshmallow), o que impedirá o usuário ter acesso a novos recursos.

Moto E tem Android 5.1 Lollipop disponível e pode receber nova atualização (Foto: Divulgação/Motorola)

Já o Moto E não enfrenta esse problema. O aparelho tem sistema atualizável até a versão 5.1 (Lollipop) e tem grandes chances de receber o Android 6.0 (Marshmallow). Isso significa que os usuários terão acesso às funções mais recentes do Android e também receberão as correções de possíveis falhas de segurança.

Câmera: LG G2 Lite

LG e Motorola intercalam pontos fortes e fracos nesse quesito. O Moto E chega com sensor traseiro de 5 MP sem Flash LED, mas com gravação em HD (720p) e função HDR. Já o LG G2 Lite possui 8 MP na câmera traseira, mas com gravação de vídeo em SD (480p) e flash LED para ambientes escuros.

Já na parte frontal, ambos os aparelhos têm sensores VGA para selfies e videochamadas. A LG, porém, implantou funcionalidades extras, como a função Quick Selfie para fotos com gestos e um flash digital que basicamente ilumina a tela do aparelho para gerar mais luz contra o rosto das pessoas.

Bateria: Moto E

LG G2 Lite tem tela de 4,5 polegadas com bateria de 1820 mAh (Foto: Divulgação/LG)

O Moto E chega com uma bateria de maior capacidade do que o rival, com 2.390 mAh contra 1.820 mAh do celular da LG. Segundo a Motorola, o telefone é capaz de durar o dia inteiro longe das tomadas. Já o LG tem uma duração um pouco menor, mas suficiente para uma jornada de trabalho.

Preço e disponibilidade: Moto E

Ambos os telefones já estão disponíveis no Brasil. O Moto E tem preço médio de R$ 440, com variações de capinhas coloridas e opção de TV Digital. O LG G2 Lite pode ser encontrado por preços a partir de R$ 420 em varejistas brasileiras.

Conclusão: Moto E

O LG G2 Lite é um aparelho atrativo para quem quer economizar. No entanto, o smartphone da LG não consegue superar o custo-benefício do Moto E. O aparelho da Motorola tem tela melhor, processador melhor e, como grande diferencial, sistema atualizado. Fora isso, ainda é possível encontrar o aparelho por um preço mais atrativo que o modelo rival em algumas lojas do país.

Moto E tem melhor custo-benefício que LG G2 Lite e versões 3G e 4G (Foto: Divulgação/Motorola)

Ainda sobre o Moto E, é possível recomendá-lo para dois grupos diferentes. Se você se importa com a velocidade da internet e quer acessar suas redes sociais mais rapidamente, opte pelo modelo 4G. Já se você não se importa tanto com isso e quer focar em economia, o modelo com 3G não deve decepcionar em nada.

Se a dúvida ainda persiste, dê uma conferida em modelos com preços parecidos. Entre eles, estão o LG L PrimeGalaxy Win 2 Duos e o Xperia E4. Já quem pensa em comprar um Windows Phone, pode optar pelo Lumia 535 ou Lumia 635, este último com conexão 4G.

O smartphone da Motorola leva a melhor pela tela e versão com 4G (Foto: Arte/TechTudo)


>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.