Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Quando estamos planejando mudar de casa, muitas dúvidas podem surgir. São várias as questões com que precisamos nos preocupar durante esse período, como documentação, transporte de móveis e objetos, entrega do antigo imóvel, entre outras.

Em meio a tudo isso, é preciso iniciar o processo de mudança embalando tudo o que você vai levar para a sua nova casa. E você já deve ter percebido que isso não é algo que pode ser feito em apenas um dia.

Além disso, cada tipo de objeto possui uma forma correta de ser protegido durante o transporte. São pequenos detalhes que geram muitas dúvidas. Por isso, trouxemos nove dicas para você embalar seus objetos com segurança e evitar problemas com o transporte.

1. Liste todos os objetos que serão transportados

Sabemos que isso é um grande trabalho, mas é essencial para a segurança de seus itens, que podem ser quebrados ou extraviados no transporte sem você se dar conta. A nossa dica é que você identifique as caixas e malas com números e crie uma lista separada descrevendo o que cada uma contém.

Saber o que está dentro de cada caixa facilita o descarregamento dos objetos, que já podem ser deixados no cômodo correto. Não aconselhamos que você descreva os itens diretamente nas embalagens, pois itens de valor podem chamar muito a atenção. Por meio da sua lista, é possível perceber rapidamente se houver alguma caixa ou objeto faltando.

2. Embale itens menos utilizados primeiro

Como já afirmamos, você não conseguirá embalar tudo o que tem na sua casa na véspera da mudança. Esse é um processo que precisa iniciar com mais ou menos 15 dias de antecedência. Mas, afinal, por onde começar?

Embale, primeiro, objetos que não são essenciais no seu dia a dia, como os decorativos. Quando tiver encerrado essa etapa, você pode fazer o mesmo com as suas roupas, organizando aquelas que não está utilizando na estação, por exemplo.

Na semana da mudança, é provável que você precise embalar itens que utiliza no seu cotidiano. Mas, para não ter problemas, a dica é deixar algumas unidades de fora. Por exemplo, separe um prato e um talher para cada pessoa da casa. Isso diminui o trabalho que você terá na véspera de mudar de casa.

3. Escolha caixas de tamanhos pequeno e médio

“É menos trabalhoso transportar poucas caixas, mesmo que de tamanho grande.” Errado. É muito mais prático e vantajoso utilizar caixas pequenas e médias em uma mudança. Isso porque, além de ficarem bem menos pesadas, é muito mais fácil acomodar embalagens menores no carro ou no caminhão de mudança.

A regra geral é: caixas menores para objetos pesados e caixas grandes para objetos leves. Isso equilibra o peso, não deixando nenhuma caixa excessivamente pesada.

4. Prepare as embalagens

Sacos plásticos não devem ser cogitados na hora de fazer a mudança. Além do grande risco de rasgarem, não garantem a segurança necessária para os seus objetos.

Invista em caixas de papelão para os objetos. Malas podem ser usadas para levar vestuário e roupas de cama e banho. Supermercados e lojas podem ser fonte de caixas, pois costumam descartá-las. Reforçar o fundo das caixas com fita adesiva é fundamental para que não desmontem com o peso do conteúdo.

5. Separe objetos de valor

Objetos de grande valor não devem ser enviados pela transportadora. É o caso de joias e eletrônicos. Esses itens não ocupam grande espaço e devem ficar em sua posse, pois a perda deles vai gerar grandes prejuízos.

Essa dica também vale para documentos. Em caso de perda, alguns papéis podem causar grande dor de cabeça, por isso carregue com você na hora de mudar de casa.

6. Redobre o cuidado com objetos frágeis

Objetos de vidro, louça ou materiais que quebram com facilidade devem ser embalados com plástico bolha ou papel manilha antes de serem colocados nas caixas. O jornal, apesar de ser um bom papel para envolver os itens, pode sujá-los e manchá-los.

Aconselhamos também separar as caixas menores para itens frágeis. Isso evita que os objetos se choquem e que as suas caixas fiquem muito pesadas, diminuindo o risco de quedas. Além disso, é interessante identificar essas embalagens com avisos de  “Frágil” ou “Este lado para cima”: assim, a pessoa que for carregar saberá que precisa aumentar o cuidado, evitando acidentes.

7. Aproveite sua roupa de cama e bolsas na mudança

Cobertores, edredons, malas e bolsas terão que ser transportados de qualquer forma. Por serem volumosos, ocupam espaço, motivo pelo qual é interessante que sejam aproveitados no transporte.

Você pode usar sua roupa de cama para proteger objetos delicados, como abajures e quadros, e bolsas e malas para transportar objetos diversos. Assim, diminui a quantidade de embalagem e o volume de caixas.

8. Evite perder peças pequenas

Diversos objetos e móveis desmontáveis possuem peças pequenas, como parafusos e porcas. Uma dica é embalar as pecinhas em sacos plásticos transparentes e fixar com fita no móvel correspondente. Assim, na hora de remontar, fica fácil identificar, e você diminui muito a chance de perder partes que podem impedir, inclusive, que o móvel seja montado novamente.

Falando em móveis, para facilitar a montagem é interessante fotografá-los por fora e por dentro. Com uma imagem fica muito mais fácil saber onde encaixar cada parte.

9. Crie a “caixa da primeira noite”

Você precisou deixar alguns objetos essenciais para embalar somente na véspera de se mudar. Da mesma forma, é deles que vai precisar na sua primeira noite na casa nova, após um exaustivo dia de mudança. Então, separe essa caixa com itens essenciais. Dessa forma, será muito mais fácil que embalar nas caixas que seriam certas para cada tipo de objeto.

Essas nove dicas ajudam a mudar de casa com menos preocupações. Além de simplificar o processo, garantem que os seus objetos cheguem ao seu novo lar com segurança.

Você tem mais algum cuidado especial para o transporte de objetos? Compartilhe com a gente nos comentários!


Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.