Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.
email facebook googleplus pinterest twitter whatsapp

A GeForce RTX 2080 é a placa mais recente da Nvidia, que chegou na última segunda-feira (20) como sucessora da GTX 1080. O novo modelo conta com arquitetura Turing, 2.944 núcleos de processamento, alta performance para o ray tracing e inteligência artificial em jogos.

Quer comprar uma placa de vídeo barata? Encontre os melhores preços no Compare TechTudo

A novata, que ainda não foi anunciada no Brasil, tem a responsabilidade de substituir a GTX 1080, placa de vídeo da geração anterior lançada em 2016 e encontrada no mercado nacional por preços que partem dos R$ 2.500. Abaixo, você conhece melhor as tecnologias das GeForce RTX 2080 e GTX 1080 para entender o que muda entre elas.

Nova placa da Nvidia tem nova arquitetura, muito mais núcleos e memória GDDR6 (Foto: Divulgação/Nvidia)Nova placa da Nvidia tem nova arquitetura, muito mais núcleos e memória GDDR6 (Foto: Divulgação/Nvidia)

Nova placa da Nvidia tem nova arquitetura, muito mais núcleos e memória GDDR6 (Foto: Divulgação/Nvidia)

Especificações

Uma das formas mais diretas de se comparar especificações de placas gráficas – sobretudo da Nvidia – é observar o número referente aos núcleos de processamento. Nesse aspecto, a nova RTX 2080 já sai em vantagem, somando 2.944 núcleos CUDA de processamento, contra 2.560 da GTX 1080. A teoria é parecida com o que ocorre com um processador comum: em geral, o quad-core vai ter mais capacidade de trabalho do que um dual-core contemporâneo.

Outro fator relevante é a velocidade em que o processador gráfico trabalha em uma e na outra placa. Na RTX 2080, as velocidades giram entre 1.515 e 1.710 MHz, a depender da ação do turbo. Na GTX 1080, a faixa de clock é mais agressiva, começando em 1.607 e chegando a 1.733 MHz. Embora esses números pareçam indicar que a 2080 é mais lenta, é preciso lembrar que ela tem quase 400 núcleos a mais de processamento.

Na memória RAM, a 2080 também se destaca porque passa a usar a GDDR6 contra o GDDR5X. A nova memória do lançamento da Nvidia é mais rápida do que a tecnologia anterior e deve fazer a diferença especialmente em jogos em 4K e na realidade virtual. Isso resulta em uma velocidade de troca de informações entre GPU e memória de 448 GB/s para a RTX 2080, valor mais alto do que os 320 GB/s da 1080.

Desempenho

GTX 1080 tem tecnologia inferior e deve apresentar desempenho abaixo da RTX 2080 (Foto: Divulgação/Nvidia)GTX 1080 tem tecnologia inferior e deve apresentar desempenho abaixo da RTX 2080 (Foto: Divulgação/Nvidia)

GTX 1080 tem tecnologia inferior e deve apresentar desempenho abaixo da RTX 2080 (Foto: Divulgação/Nvidia)

Todos esses números anteriores (além de outros aspectos mais específicos) dão ampla vantagem à RTX 2080 contra a sua antecessora direta, mas há ainda outros fatores que fortalecem a RTX 2080.

O primeiro deles é a presença de unidades de processamento específicas para o ray tracing, uma tecnologia de computação gráfica que exige hardware poderoso e pode revolucionar a forma como games simulam luz. A GTX 1080 não conta com esses componentes e tem performance mais de 20 vezes inferior no ray tracing, segundo a Nvidia.

Outro diferencial decisivo para explicar o desempenho muito maior que a RTX 2080 deve possibilitar fica por conta de que a nova placa, usando a nova arquitetura Turing, possui núcleos de processamento dedicados para inteligência artificial. A aposta é que isso favoreça a criação de jogos mais complexos e que proporcionem um nível de interação mais avançado no futuro.

Consumo

O crescimento em performance, a capacidade de trabalhar com ray tracing em tempo real e o processamento de redes neurais e inteligência artificial causam um impacto negativo: o consumo de energia da RTX 2080 é mais alto. A Nvidia fala em 215 watts (225 para a versão Founders Edition) para a nova placa, valor mais alto do que os 180 watts da GTX 1080.

O consumo também se manifesta nos requerimentos referentes à fonte de energia recomendada. A GTX 1080 precisa de um equipamento de, no mínimo, 500 watts, segundo a Nvidia. A RTX 2080 pode ter dificuldade para funcionar em um sistema com fonte com menos de 650 watts.

Versões

Versão Founders Edition da RTX 2080 está em pré-venda no mercado norte-americano (Foto: Divulgação/Nvidia)Versão Founders Edition da RTX 2080 está em pré-venda no mercado norte-americano (Foto: Divulgação/Nvidia)

Versão Founders Edition da RTX 2080 está em pré-venda no mercado norte-americano (Foto: Divulgação/Nvidia)

Em relação à RTX 2080, ainda não há informações sobre todas as versões que estarão disponíveis ao consumidor em um primeiro momento, já que fabricantes ainda não revelaram seu portfólio de placas GeForce GTX.

O consumidor tem como opção a versão Founders Edition da placa. Produzida pela própria Nvidia em uma escala reduzida, as placas Founder Edition tem especificações um pouco superiores aos modelos de referência e podem ser aposta para quem é fã da marca, deseja hardware poderoso e exclusivo.

Do lado da GTX 1080, a situação é bem diferente. Lançada em 2016, a placa tem presença forte no mercado brasileiro, com uma grande quantidade de versões de diversos fabricantes. Em geral, as melhores opções são as placas de séries especiais com overclock de fábrica.

Preço e disponibilidade

No momento, a RTX 2080 ainda não teve seu lançamento confirmado para o mercado brasileiro. Disponível em pré-venda nos Estados Unidos, a placa tem preço partindo dos US$ 799 (R$ 3.235, em conversão direta).

A situação é bem diferente do lado da GTX 1080. A placa tem unidades à venda partindo dos R$ 2.500 no momento. Versões mais caprichadas, como a Superclocked da EVGA, são detectadas a preços mais altos pelo Compare TechTudo, girando na faixa dos R$ 3.200.

NVIDIA GeForce 920M 4GB DDR3 é uma boa GPU? Saiba no Fórum do TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.