Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Para maioria dos brasileiros, comprar o um imóvel à vista é uma coisa ainda bastante complicada. As causas são diversas e vão desde a necessidade de se mudar o mais rápido possível até mesmo a simples dificuldade de ter a disciplina suficiente para poupar dinheiro. Diante desse cenário, muita gente acaba recorrendo a um financiamento para realizar esse sonho.

Mas esse também é um passo que deve ser dado com alguns cuidados, já que assumir uma dívida desse tamanho exige certa dose de comprometimento. Para te ajudar a se organizar, listamos aqui algumas dicas para você saber como se planejar para fazer um financiamento. Anote aí!

Tenha pleno controle de suas finanças

Controlar gastos e receitas somente na cabeça é o erro financeiro mais comum cometido pelas pessoas. Perca de vez esse hábito e adote uma planilha financeira para ter pleno controle sobre todo o dinheiro que está entrando e saindo da sua conta, se existem dívidas e a incidência de juros e/ou multas sobre elas e até mesmo alguma quantia que você já tenha guardada. No final do mês, aquela surpresa desagradável de faltar dinheiro será substituída pela sensação maravilhosa de ver que pode até sobrar.

Conheça os valores e programe uma entrada

Uma vez conhecendo suas receitas e despesas com um bom controle de finanças, dá para saber qual o melhor valor mensal que poderá ser destinado a quitar as parcelas do financiamento. Entretanto, lembre-se de incluir nas contas todo o valor que será gasto com móveis novos, iluminação ou acabamentos, por exemplo, que, em média, gira em torno de 50% do valor do imóvel. Também é preciso estar ciente do quanto será gasto com impostos e registro.

É importante lembrar que é bem difícil conseguir financiar 100% do imóvel e que o valor das parcelas deve ser equivalente a, no máximo, 30% do valor da sua renda líquida. Sendo assim, adicione ao seu controle financeiro uma quantia que deve ser poupada para servir de entrada na hora da compra. Quanto maior sua disciplina e o dinheiro guardado, menores as parcelas, taxas de juros e os prazos do financiamento.

Controle as dívidas

Talvez não seja preciso quitar todas as suas dívidas antes de começar o financiamento, mas aquelas que são as maiores vilãs com altas taxas de juros, como o cheque especial ou cartão de crédito, por exemplo, devem ser pagas não só antes de se iniciar o financiamento, mas o mais rápido possível, antes mesmo de começar a poupar.

Esteja preparado para imprevistos

É preciso se preparar para possíveis eventualidades que podem ocorrer durante todo o período de financiamento, já que elas podem comprometer bastante a parcela da sua renda que deveria ser destinada às prestações do apê. Não são raros os casos onde pessoas optam por financiamentos que duram entre 25 ou 30 anos, e até mesmo aqueles menores, que duram de 10 a 15 anos, e esses são períodos significativamente longos, ou seja, tem muito tempo disponível para acontecer um imprevisto. Por isso, alguns pequenos cuidados podem ser tomados para que seja mais fácil e tranquilo lidar com as eventualidades, como, por exemplo, contratar um plano de saúde, que te dará uma grande economia diante de algum acidente ou descoberta de um problema mais grave.

Você já está se organizando para assumir o financiamento do seu apê? Ainda tem dúvidas ou quer mais dicas e novidades do mercado imobiliário? Assine nossa newsletter e fique sempre por dentro!


Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.