Sob críticas de todos os tipos, o Internet.org chegou a Malawi, na África, e com isso alcança agora 1 bilhão de pessoas. O projeto do Facebook tem o objetivo de levar Internet de graça a usuários que não têm condições de pagar pelo serviço. Mesmo com uma meta nobre, o programa vem recebendo duras análise em diferentes países. Entenda a polêmica sobre os planos de Mark Zuckerberg e parceiros.
Facebook: 5 coisas que você precisa saber sobre a parceria Dilma e Zuckerberg
Projeto do Facebook planeja levar acesso a internet a dois terços do mundo (Foto: Reprodução/Internet.org)
Polêmica
A principal crítica ao projeto de Zuckerberg, acusa o CEO, de Palo Alto, de estar privilegiando alguns serviços em detrimento de outros. Isso acontece porque, por enquanto, somente algumas páginas podem ser acessadas gratuitamente através do Internet.org. A polêmica começou na Índia, quando várias empresas acusaram a campanha do Facebook de ir contra o conceito de neutralidade da rede. 
Em resposta as críticas, Zuckerberg convidou desenvolvedores a criar conteúdo para o Internet.org e reforçou a necessidade de expandir o acesso à Internet. "Todas as pessoas do mundo merecem ter acesso as oportunidades que a Internet possibilita. E todos nós podemos nos beneficiar pelas perspectivas, criatividade e talento das pessoas que ainda não estão conectadas", disse em seu perfil. 
Internet.org em números
Em meio a tudo isso, o projeto já chegou a 11 países, permitindo que mais de 9 milhões de pessoas acessem serviços básicos a...

>>> Veja o artigo completo no TechTudo

Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.