Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Um dos pontos de atenção de qualquer casal para que o relacionamento se mantenha saudável e duradouro é o nível de confiança mútua. Essa é uma condição essencial para que os parceiros se sintam seguros e dispostos a compartilharem planos e se empenharem na busca pelas conquistas. E assim como a infidelidade conjugal é uma ameaça para qualquer casamento, a infidelidade financeira também pode trazer sérios transtornos e colocar fim a uma relação.

Neste post vamos ver como a traição financeira pode atrapalhar o seu casamento. Confira!

Traições financeiras

Por meio de uma pesquisa feita com 23 mil casais que mantêm contas conjuntas nos Estados Unidos, a revista Forbes descobriu que mais de 30% dos entrevistados tinha cometido uma nova modalidade de traição no casamento: a financeira. Os traidores declararam que omitiam gastos, faziam dívidas, mantinham contas e investimentos e até outras fontes de renda sem o conhecimento do parceiro. A traição mais comum relatada, que é aparentemente inocente, é mentir sobre o preço de alguma compra muito cara.

Insegurança

Quando duas pessoas resolvem se casar, é de se esperar que elas tenham pensado bastante em como a nova vida será mantida financeiramente. Afinal, as despesas do novo lar, o financiamento do apartamento, as viagens de férias, enfim, tudo o que diz respeito à vida a dois é de responsabilidade de ambos, mesmo que apenas um seja o provedor da casa.

Agora, imagine que o marido, por exemplo, chegue em casa e encontre sobre a mesa da sala um extrato bancário da esposa, de uma conta individual sobre a qual ele nunca tinha ouvido falar. É provável que essa descoberta crie uma desconfiança, que se transforma em uma insegurança capaz de abalar o casamento. Tudo por causa de uma infidelidade financeira.

Mais estragos no casamento

Também é preciso considerar que os projetos comuns — como a troca do apartamento, a compra de um novo carro ou uma viagem — depende do esforço de ambos, tanto no planejamento quanto na economia. Assim, se um dos dois começa a esconder rendimentos e a fazer despesas secretas, com certeza, o objetivo comum dos dois ficará muito mais difícil de ser alcançado do que seria se ambos estivessem igualmente empenhados no mesmo propósito.

Também é preciso considerar que, além de haver maior dificuldade para atingir as metas econômicas do casal, se uma traição financeira é descoberta, isso pode ter um efeito tão devastador quanto uma traição conjugal — se não for pior.

Individualidade sim, individualismo não

É claro que cada pessoa pode ter projetos particulares, mantendo a sua própria individualidade, que deve ser respeitada. Certamente, manter o espaço de cada um é um aspecto importante da relação, contudo, é importante que esses projetos não sejam mantidos em segredo, escondidos do outro. Afinal, um bom casamento pede que as pessoas compartilhem as informações, deixando os parceiros prevenidos com relação às novas possibilidades que possam surgir.

Quando o pensamento é individualista demais e começa a sabotar os projetos comuns a ambos, é sinal de que há algo de errado!

Qual a sua opinião sobre a traição financeira? Deixe aqui o seu comentário e aproveite para assinar a nossa newsletter!


Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.