Não está com tempo de ler? Ouça este conteúdo.

Quem mora em um imóvel alugado está sujeito a diversas situações incômodas, pois viver de aluguel traz muitas desvantagens. As dificuldades começam logo que o local é escolhido, com as exigências para a locação. Assim, enfrentar toda a burocracia na hora de alugar um apartamento ou uma casa é a primeira batalha do locatário.

Porém, se você pensa que essa luta vai ser a única, engana-se muito. Fique conosco e descubra mais 5 problemas que você enfrenta vivendo de aluguel!

1. Não conseguir formar patrimônio

Todos os meses, você separa uma boa parte do salário e paga o aluguel, certo? Isso é justo, já que o pagamento da moradia é fundamental. Logo, passados os 30 dias, lá vem outro compromisso com o dinheiro.

Já parou para pensar que você está pagando apenas pelo direito de ocupar o imóvel, sem conseguir formar um patrimônio? É exatamente isso o que acontece ao se viver de aluguel: você gasta para morar agora, sem investir na construção de uma propriedade.

2. Precisar de autorização para mexer na estrutura do imóvel

Morar de aluguel é não ter autonomia sequer para fixar um prego na parede. Toda e qualquer modificação, por menor que seja, demanda autorização do proprietário. Então, ao pensar em mexer na estrutura do imóvel, lembre-se de que essa decisão não é sua.

Seja mudar uma simples torneira ou redecorar os ambientes, mexer na estrutura do imóvel é algo que você fará só se o locador permitir.

3. Experimentar incerteza quanto ao tempo no imóvel

A imensa burocracia envolvida no aluguel do imóvel traz mais segurança ao proprietário do que a você. A questão do tempo da locação é um bom exemplo disso. Ainda que o contrato padrão garanta a você moradia por 30 meses, o proprietário pode pedir o imóvel a qualquer momento.

É claro que há multa prevista para esse caso, mas o valor dificilmente compensa todo o transtorno causado por uma mudança às pressas.

4. Ficar sujeito às vistorias da lei

Pense: você paga direitinho os aluguéis, cumpre tudo que está no contrato de locação e ainda tem a obrigação de abrir sua casa para ser vistoriada. E não há o que reclamar: a lei garante ao dono o direito de verificar, periodicamente, como está sua propriedade.

5. Passar pela angústia da renovação do contrato

Mesmo que você consiga se manter no imóvel pelos 30 meses combinados, o término do contrato é certo. Com ele, surge a angústia de não saber se o proprietário vai ou não renovar a locação.

Essa situação, comum a todos os que vivem de aluguel, gera ansiedade e mal-estar. Afinal, a moradia é uma importante referência, e mudar de um imóvel alugado para outro significa dor de cabeça e despesa. Além disso, caso a renovação aconteça, é grande a chance de o aluguel ser mais alto a partir do novo contrato.

Viu só como viver de aluguel apresenta dificuldades que vão muito além da burocracia com a contratação? Para solucionar esses problemas, o ideal é adquirir seu próprio imóvel. Com ele, você constrói seu patrimônio, adquire autonomia sobre o bem e possui a segurança de se mudar só quando quiser.

Quer saber como realizar esse sonho? Continue conosco e entenda por que esse é o melhor momento para comprar um imóvel!


Sobre Gerência Imóveis

Única plataforma que conecta o proprietário à imobiliária e/ou corretor de imóveis com o foco em potencializar as vendas e torná-las mais seguras maximizando o tempo do corretor.